Voltar
Publicado em: 19/04/2017 às 09:46

Ações para a cadeia produtiva do sisal são planejadas em Salvador

Por: Ascom/Fapesb

Dando continuidade às discussões do Seminário Diálogos para um novo panorama na Cadeia Produtiva do Sisal, realizado em Valente, no início desse mês, aconteceu, nesta terça-feira (18), no Centro Administrativo, em Salvador, uma reunião do Grupo de Trabalho, formado com representantes do poder público, sociedade civil e instituições financeiras, com a participação de representantes da Coordenação Executiva de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex), órgão da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

O objetivo do encontro foi construir um plano de desenvolvimento para a cadeia produtiva do sisal, tendo como pontos focais o crédito rural, comercialização, novas tecnologias de produção e inovação tecnológica, que viabilize o aproveitamento integral da planta.

Estiveram presentes Francisco Assis da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca Aquicultura (Seagri), Lucimário Bastos e Neivia Lima, da Cepex/SDR, Célia Dourado, do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF) Sisal, Armindo Gonzales e Emilie Queiroz, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Maria Gorete Figueirêdo, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Arukia Sibelle, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Ismael Ferreira e Macerval Araújo da Fundação Apaeb, João Nilto, representando a Fundação de Apoio a Agricultura Familiar do Semiárido da Bahia (Fatres) e José Carlos Luz Oliveira, representando o Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

Cadeia produtiva do sisal
A cultura do Sisal é de grande importância para o semiárido baiano, tanto por sua adaptabilidade às condições climáticas, quanto pela possibilidade de aproveitamento da fibra e mucilagem do desfibramento na alimentação animal. Outra característica importante da cultura é a consorciação com gramíneas, para a criação de caprinos e ovinos que é uma atividade viável e importante no semiárido, aumentando dessa forma a rentabilidade do produtor.

Fonte: SDR/BA

Facebook
Twitter
Voltar