Voltar
Publicado em: 04/04/2017 às 09:51

Doutoranda da UNEB recria Salvador do século XIX em programa 3D

Por: Ascom/Fapesb

Passear pela Salvador do século XIX, conversar com populares e conhecer ícones políticos e artísticos da época se tornou possível para todos que possuem acesso a um computador com conexão a internet. Todas essas experiências são oferecidas pelo Museu Virtual Teatro São João da Bahia, projeto da doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) da UNEB, Maria Antonia Lima Gomes.

O projeto, que é fruto da tese da pesquisadora, consiste em um programa de modelação em imagens em três dimensões (3D) que recria além do teatro, a região onde hoje está localizada a Praça Castro Alves (antiga Freguesia da Sé), no centro histórico da capital.

Para ter acesso ao software, basta entrar no site do museu virtual, verificar as especificações e requerimentos do sistema e baixar o arquivo executável, de acordo com o sistema operacional utilizado pelo usuário. Após iniciar o programa do museu virtual, o usuário precisa apenas mover o cursor do mouse e usar as setas do teclado para explorar toda a região disponível e promover interações com os personagens.

É possível dialogar com pessoas nas ruas e ícones históricos como o Imperador Dom Pedro II, o poeta Castro Alves, o maestro Carlos Gomes e cantor Xisto Bahia. O personagem pode ainda entrar no Teatro São João da Bahia e visualizar como aconteciam os bailes de máscaras da época.

O antigo espaço cultural foi construído em 1812, com referências do Teatro São João de Lisboa, em Portugal. O espaço soteropolitano foi o primeiro teatro brasileiro de grande porte, com capacidade para cerca de 2 mil pessoas.

Idealizadora do projeto, Maria Antonia Lima Gomes ressalta que o Museu Virtual Teatro São João da Bahia foi criado sem fins lucrativos. Após a defesa da tese de doutorado que culminou em sua produção, o programa se tornará de domínio público.

O software está em processo de atualização e já conta com mais de 1,7 mil acessos de 20 países. Todos os usuários podem deixar sugestões e colaborações, assim, o programa passará por ajustes para qualificar a proposta de ofertar uma abordagem sócio-construtivista com a modelagem 3D.

O trabalho acadêmico da pesquisadora é orientado pelo professor da UNEB Alfredo Matta e co-orientação do docente Lucas Robatto, da Universidade Federal da Bahia (Ufba). O museu virtual contou com a parceria da Sotero Tech.

Fonte: UNEB

Facebook
Twitter
Voltar