Voltar
Publicado em: 18/01/2017 às 13:50

Fapesb lança primeira etapa da Plataforma Roberto Santos

Por: Ascom/Fapesb

A nova interface estará disponível dia 31 de janeiro no site da Fundação

ti-bahia-fapesb-lanca-primeira-etapa-da-plataforma-roberto-santosSalvador, 18/01/2017 – Desenvolvida para atender as principais demandas da comunidade de C,T&I da Bahia, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), lança a primeira fase da Plataforma Roberto Santos. Em período de desenvolvimento, a nova interface promete desburocratizar o acesso às informações da Fapesb, facilitar o processo de submissão de projetos, gerar indicadores e melhorar a experiência de uso para técnicos e pesquisadores. Além disso, vai auxiliar o pesquisador na prestação de contas e gestão do projeto como um todo.

A Plataforma Roberto Santos é um sistema que vai amparar desde o cadastro dos pesquisadores e submissão de propostas, tramitação e gestão interna das informações enviadas à Fapesb. Nesta primeira etapa será realizado cadastro do pesquisador na nova plataforma, funcionando como um novo banco de dados. Através do cadastro simplificado, o pesquisador terá mais agilidade no cadastro, mais segurança e disponibilidade na infraestrutura.

Para o diretor-presidente da Fapesb, Eduardo Almeida o principal objetivo é diminuir a burocracia, ter mais agilidade na condução das tarefas internas e viabilizar o acesso ao público externo. “Isso vai implicar em diminuição de custos, pois grande parte dos nossos editais é avaliada fora do estado e com a nova plataforma todo esse processo de avaliação será feito online. Será um grande avanço para o trabalho realizado pela Fundação, que precisava de sistema mais simples e ágil”.

Gian Coloni, engenheiro de software responsável, explica que para o lançamento da nova Plataforma, processos de gestão da Fundação foram revistos. “A criação da aplicação leva em consideração novas tecnologias de desenvolvimento software. Entre as novidades estão o remanejamento de recursos online, a submissão de projetos através de um arquivo em .pdf e ainda a adoção de tags (palavras-chave) para sugestão de editais para cada perfil de usuário”, falou.

Fonte: TI Bahia

Link: http://www.tibahia.com/tecnologia_informacao/conteudo_unico.aspx?c=NOT_GOV&fb=B_FULL&hb=B_CENTRA&bl=LAT1&r=NOT_GOV&nid=43926

Facebook
Twitter
Voltar