Notícias

Giro na Ciência – Aluno do Ifba cria aparelho que evita desperdício de água

012 - Foto 23.02.2015

Em meio à crise hídrica enfrentada por diversas regiões do país, ideias para solucionar o problema surgem a todo instante. Unindo a criatividade com a tecnologia aparecem os mais diferentes e inovadores projetos, que podem, depois, ganhar aplicação prática.

Foi o caso de Igo Romero, 22 anos, que foi destaque na 15ª edição do Campus Party Brasil, realizada em janeiro, o principal acontecimento tecnológico realizado anualmente no Brasil, realizado em São Paulo.

Aluno do curso de sistemas de informações no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba), no campus de Vitória da Conquista, Igo idealizou, junto com o professor-orientador Mailson Sousa, um protótipo de sistema hidráulico que evita o desperdício.

O sistema de encanamento possui dispositivos que avisam quando acontece um vazamento, indicando o local e a intensidade.

“Ele é constituído de sensores agregados à tubulação que coletam informações e calculam a vazão da água. Depois esses dados são enviados à central, que fica próxima aos sensores e transmite as informações para um tablet ou computador”, explica Igo.

Segundo o estudante, durante o Campus Party, o protótipo foi um dos mais visitados por investidores e pela imprensa.

“Fomos muito bem recebidos e também uma grande oportunidade para poder participar do evento. Foi por isso que, agora, muita gente conhece a nossa ideia”.

A montagem para concretização do projeto foi iniciada durante as férias e, para isso, Igo contou com a ajuda do irmão Ícaro Ramires. “No recesso nós fizemos um protótipo de baixo custo que parecesse o máximo com a realidade”, contou.

De acordo com o professor Mailson, a ideia surgiu no ano passado. “A ideia apareceu antes da crise hídrica, mas só começamos a desenvolver posteriormente. É uma ideia conjunta que pensa, também, na sustentabilidade”, disse o professor, que afirmou estar sempre instigando a criatividade dos seus alunos.

O próximo passo, segundo Igo Romero, é patentear a invenção para que possa ser lançada no mercado e ajudar várias famílias em todo o país.

“Estamos providenciando os papéis relacionados à patente e logo depois vamos tentar comercializar o dispositivo para que outras pessoas passem a utilizar. Nossa pretensão é que, de alguma forma, possamos contribuir, também, com a economia da água” , explicou o estudante.

Uso racional

Hábitos simples do dia a dia podem contribuir muito para redução do desperdício. Durante o momento de escovar os dentes, atitudes como deixar a torneira fechada pode economizar até 24 litros de água.

Segundo o superintendente de abastecimento de água da RMS da Embasa, José Moreira, a pia aberta, assim como chuveiro e o uso da mangueira para lavar a calçada ou o carro são comportamentos que colaboram para o aumento do gasto indevido.

“Um ponto que muita gente não leva a sério diz respeito a ‘pingueira’ da pia. Só neste fator são três mil litros por mês de água desperdiçada. Se fizer filete, vai para seis mil litros” , alerta o especialista.

Segundo Moreira, uma maneira de identificar os vazamentos é ir ao medidor, à noite, se ninguém mais for usar a água da casa, e anotar o número completo que aparecer.

No dia seguinte, pela manhã antes de iniciar o uso, se este número tiver modificado, existe um vazamento que precisa ser resolvido.

Ele afirmou que caso tivesse um consumo sustentável, Salvador seria abastecida com 30% menos do que é fornecido.
“Daria para abastecer, com este número, a cidade de Feira de Santana (a 108 km de Salvador) e ainda restaria uma folga. Essa informação é fruto de um desperdício absurdo”, afirma José Moreira.

É o que reforça o professor doutor em física da atmosfera Alberto Brumm. “A conscientização e o consumo de forma racional são pontos importantes quando o assunto é economia de água. Preservar e não deixar agravar para passar a prestar atenção nos mananciais, ou seja, as fontes de água é outro ponto”, explica.

Fonte: A Tarde

Inscrições para o Prêmio Mercosul de C&T vão até segunda-feira, 23/02

011 - Foto 20.02.2015

Termina nesta segunda-feira, 23/02, o prazo de inscrição para o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia – edição 2014, cujo tema é “Popularização da ciência”. Nesta edição, os candidatos podem se inscrever em uma das quatro categorias: Iniciação Científica; Estudante Universitário; Jovem Pesquisador; ou Integração. O Prêmio é voltado para estudantes de pesquisadores nacionais ou residentes nos países membros ou associados ao MERCOSUL (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Na categoria Iniciação Científica, as inscrições podem ser feitas de forma individual ou em equipe, formada por alunos do ensino médio com, no máximo, 21 anos de idade. O prêmio é no valor de U$ 2,000.00.

A categoria Estudante Universitário permite apenas inscrições individuais para estudantes do ensino superior (graduandos), sem limite de idade. O prêmio é de U$ 3,500.00.

A categoria “jovem pesquisador” também é individual e voltada a pesquisadores graduados com no máximo 35 anos até 10/10/2014. O valor do prêmio é de U$ 5,000.00.

Já a categoria “integração” destacará equipes de pesquisadores graduados, sem limite de idade. Cada equipe deve ser composta por pelo menos dois pesquisadores residentes em países membros ou associados ao Mercosul, de nacionalidades ou naturalidades diferentes. As equipes compostas por pesquisadores de um só país serão desclassificadas. O prêmio é de U$ 10,000.00.

Para ter acesso ao regulamento e fazer a inscrição, acesse: www.premiomercosul.cnpq.br/index.html

Fonte: www.premiomercosul.cnpq.br

Câmara aprova proposta que diminui burocracia para pesquisa científica

A Câmara dos Deputados aprovou na última segunda-feira (9/02) o texto principal de uma proposta que diminui a burocracia para a realização de pesquisas científicas com recursos genéticos brasileiros ou que usem conhecimento de povos tradicionais. (…)

Reitor da UFRB e prefeito de Cachoeira discutem apoio a patrimônio histórico com diretor da Fapesb

010 - Foto 11.02.2015

Na tarde desta quarta-feira, o reitor da UFRB, Paulo Gabriel, juntamente com o prefeito do município de Cachoeira, Carlos Pereira e o secretário municipal de cultura de Cachoeira, José Luiz Bernardo, reuniram-se com o diretor da Fapesb, Roberto Paulo Machado Lopes, para propor a criação de um edital que apoie projetos voltados para a proteção dos patrimônios históricos e culturais dos pequenos municípios da Bahia. Segundo Paulo Gabriel, a ideia é criar um fundo colaborativo entre a UFRB, a prefeitura de Cachoeira e a Fapesb, para elaborar o edital. “A experiência da Fapesb, seu apoio institucional e criativo são fundamentais neste processo”, disse o reitor.

O secretário José Luiz disse que há uma grande preocupação com o acervo e o patrimônio histórico de Cachoeira, e que é necessário que haja uma intervenção a fim de proteger os arquivos. Ele lembrou, ainda, que o espaço museológico onde este acervo se encontra é importante para a economia da cidade, pois é muito visitado por turistas.

Para Roberto Paulo, é importante que a Fapesb apoie projetos nessa área: “Graças às universidades estaduais e as federais como a UFRB, houve uma grande desconcentração espacial das ações de Ciência e Tecnologia no estado, mas ainda há outra desigualdade em relação às áreas, já que algumas como Saúde e Engenharias recebem maior suporte do que Humanas e Artes”.

Um primeiro esboço do edital deverá ser apresentado em breve para as próximas discussões.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Hernan Chaimovich é nomeado presidente do CNPq

007 - Foto 04.01.2015

O bioquímico Hernan Chaimovich foi nomeado hoje (10) para o cargo de presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A nomeação está no Diário Oficial da União desta terça-feira. Ele vai substituir Glaucius Oliva na presidência do órgão, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Chaimovich é vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências e coordenador do programa Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Graduado na Faculdade de Ciência Farmacêuticas e Químicas da Universidade do Chile, em 1962, Chaimovich fez doutorado na Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado nas universidades da Califórnia, em Santa Bárbara, e Harvard, ambas nos Estados Unidos. Foi professor nas universidades do Chile e livre docente, professor adjunto e professor titular de bioquímica do Instituto de Química da USP.

Na USP, também integrou o Conselho Universitário por quase 20 anos, foi pró-reitor de pesquisa entre 1997 e 2001 e vice-diretor do Instituto de Estudos Avançados.

Fonte: www.ebc.com.br

Programa de Mestrado da FAMAM realiza primeira defesa pública de dissertação

Na manhã desta terça-feira aconteceu a primeira defesa pública de dissertação do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente da Faculdade Maria Milza (FAMAM), em Governador Mangabeira-Ba. (…)

Inscrições para edital Mais Cultura nas Universidades são prorrogadas

Os ministérios da Cultura (MinC) e da Educação (MEC) prorrogaram para 23 de março de 2015 o prazo de inscrição do edital Mais Cultura nas Universidades, que destinará R$ 20 milhões a projetos culturais de universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia. (…)

Inscrições de resumos para 67ª Reunião Anual da SBPC vão até 24 de março

009 - Foto 09.02.2015

Estão abertas as inscrições para a 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece de 12 a 18 de julho na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com o tema “Luz, Ciência e Ação”. O prazo para inscrições com submissão de resumos vai até o dia 24 de março e, para aqueles que não desejarem apresentar trabalhos, as inscrições podem ser feitas até o dia 6 de julho.

O tema escolhido é alusivo ao Ano Internacional da Luz, que em 2015 será celebrado em diversos países, por decisão da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em reconhecimento à importância das tecnologias associadas à luz na promoção do desenvolvimento sustentável e na busca de soluções para os desafios globais nos campos da energia, educação, agricultura e saúde.

“O tema da luz está vinculado a todas as áreas e tem implicações diretas também no campo das humanidades. Portanto, estamos chamando todas as sociedades científicas a participarem ativamente da nossa próxima reunião anual”, conclama Helena Nader, presidente da SBPC.

Todos os resumos aprovados serão incluídos na programação da Sessão de Pôsteres, destinada à apresentação de pesquisas científicas e tecnológicas; experiências e/ou práticas de ensino-aprendizagem; e relatos de casos ou experiências. Podem ser submetidos trabalhos em todas as áreas do conhecimento, por estudantes de graduação ou pós-graduação, docentes de Ensino Superior, pesquisadores e outros profissionais e estudantes e professores da Educação Básica ou Profissionalizante.

Todas as informações sobre o processo de submissão estão disponíveis no site da Reunião Anual, em www.sbpcnet.org.br/saocarlos.

A inscrição – cujo valor varia de R$ 55 a R$ 160 dependendo da categoria do inscrito – dá direito ao material do evento (programação impressa, bolsa e crachá), certificado de participação e acesso livre a todas as atividades programadas para a Reunião Anual (exceto minicursos, para os quais são necessários matrícula e pagamento de taxa de R$ 20).

Sobre a Reunião

A SBPC, criada em 1948, é uma entidade voltada à defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Atualmente, mais de 100 sociedades científicas de todas as áreas do conhecimento são associadas à SBPC, que conta com cerca de 5 mil sócios ativos.

As reuniões anuais da SBPC têm, concomitantemente, os objetivos de debater políticas públicas nas áreas de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação e de difundir os avanços da Ciência nas diversas áreas do conhecimento. Para tanto, além da programação científica – composta por simpósios, mesas-redondas, conferências, minicursos, encontros, assembleias, sessões especiais e comunicações científicas em sessões de pôsteres –, o evento tem também atividades reunidas em programações paralelas intituladas SBPC Jovem, SBPC Cultural e ExpoT&C, além de programações específicas para cada região, como, por exemplo, a SBPC Indígena, que foi realizada pela primeira vez na última reunião, no Acre, e voltará a acontecer na UFSCar.

Fonte: Ascom SBPC

Confira os editais Fapesb com inscrições abertas

008 - Foto 05.01.2015

EDITAL FAPESB 021/2014 – Apoio à Inovação em Comércio e Serviço

Este Edital tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de inovações em produtos, processos e serviços em empresas baianas com fins lucrativos dos segmentos de comércio e serviços, por meio de recursos não-reembolsáveis. Com isso, a Fapesb visa promover um aumento das atividades de pesquisa, inovação e o incremento da competitividade das empresas e da economia do Estado, bem como apoiar projetos que envolvam oportunidades de negócios no segmento de comércio e serviços

* Data final para preenchimento do formulário on line – até às 17h00 do dia 06/03/2015.

EDITAL FAPESB 023/2014 – Programa de Apoio a Pesquisas Interdisciplinares – PROINTER

O objetivo deste Edital é selecionar propostas para o desenvolvimento de projetos de pesquisa de cunho científico, tecnológico e/ou inovação voltados para o estudo da interdisciplinaridade na pesquisa no estado da Bahia, levando-se em consideração seus principais desafios e perspectivas de desenvolvimento e fortalecimento.

* Data final para preenchimento do formulário online – até às 17h00 do dia 26/02/2015.

EDITAL FAPESB 024/2014 – Edital de Apoio à Publicação Cientifica e/ou Tecnológica

O Edital objetiva incentivar a publicação científica e/ou tecnológica, em especial aquela de natureza inédita, visando difundir conhecimentos, técnicas ou tecnologias que sejam relevantes para o desenvolvimento econômico, social e cultural do Estado da Bahia, através do apoio financeiro à edição de livros e publicações diversas (monográficas ou coletâneas), desde que não seriadas.

* Data final para preenchimento do formulário online – até às 17h00 do dia 11/03/2015.

EDITAL FAPESB 025/2014 – Apoio a Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu – Mestrados Profissionais

O presente Edital tem por objetivo fortalecer os Programas de Pós-Graduação stricto sensu – Mestrados Profissionais oferecidos pelas instituições de ensino superior, pesquisa e/ou inovação, públicas ou particulares sem fins lucrativos, localizadas no estado da Bahia, visando estimular a formação de mestres profissionais qualificados, habilitados para desenvolver atividades e trabalhos técnico-científicos em temas de interesse público, nas áreas mais diretamente vinculadas ao mercado de trabalho.

* Data final para preenchimento do formulário online – até às 17h00 do dia 05/03/2015.

EDITAL FAPESB 026/2014 – Apoio à Organização de Eventos Científicos, Tecnológicos, de Inovação e/ou Empreendedorismo

Este Edital visa apoiar a organização de eventos de natureza científica, tecnológica e/ou de inovação e empreendedorismo, de âmbito local, regional, nacional e internacional, nas diversas áreas do conhecimento, a ocorrer no Estado da Bahia nos meses de abril de 2015 a março de 2016.

* Data final para preenchimento do formulário online
Etapa 01 – Eventos de abril a julho de 2015 – até as 17h00 do dia 06/02/2015;
Etapa 02 – Eventos de agosto a novembro de 2015 – até as 17h00 do dia 23/03/2015;
Etapa 03 – Eventos de dezembro de 2015 a março de 2016 – até as 17h00 do dia 07/05/2015.

EDITAL FAPESB 027/2014 – Participação em Evento Científico e/ou Tecnológico em Território Nacional ou no Exterior

O objetivo deste Edital é incentivar a participação de professores/pesquisadores, com vínculo empregatício com universidades, instituições de ensino superior, centros de pesquisa e demais instituições de ciência e tecnologia localizados no Estado da Bahia, em eventos científicos e/ou tecnológicos, exclusivamente para apresentação de trabalhos de sua autoria, através da concessão de passagens aéreas e/ou terrestres.

* Data final para preenchimento do formulário online:
– Eventos em Abril, Maio e Junho/2015 – 29/12/2014 a 03/02/2015 (até 17:00h);
– Eventos em Julho, Agosto e Setembro/2015 – 04/02 a 06/04/2015 (até 17:00h);
– Eventos em Outubro, Novembro e Dezembro/2015 – 08/04 a 10/06/2015 (até 17:00h);
– Eventos em Janeiro, Fevereiro e Março de 2016 – 12/06 a 10/09/2015 (até 17:00h)

EDITAL FAPESB 028/2014 – Auxílio-Tese e Auxílio-Dissertação

O Edital visa apoiar mestrandos e doutorandos, preferencialmente bolsistas da FAPESB, na finalização de seus trabalhos de Dissertação ou Tese, com data de defesa agendada entre 01/04/2015 e 31/03/2016, de modo a contribuir para a qualidade formal dos mesmos. São apoiados itens como: digitação; digitalização; revisão; normalização; programação visual; editoração; programação gráfica; encadernação; impressão; papel A4; cartucho.

* Data final para preenchimento do formulário online – até às 17h00 do dia 29/09/2015.

Clique aqui e confira os editais.

* Datas podem ser alteradas pela FAPESB sem aviso prévio. Quaisquer modificações serão comunicadas por meio de informe divulgado no Portal da FAPESB.

Por: Ascom/Fapesb

Pesquisador baiano é indicado para secretaria do MCTI

006 - Foto 04.01.2015

O pesquisador Jailson Bittencourt de Andrade, professor do Instituto de Química da UFBA e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energia e Ambiente (INCT E&A) é o novo secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Com um grande histórico de contribuições para a ciência e tecnologia na Bahia, Jailson coordena, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, um amplo estudo multidisciplinar sobre a Baía de Todos os Santos, seus aspectos físicos e humanos.

Nomeado por Aldo Rebelo, Jailson é, também, conselheiro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC); da FINEP (suplente); da Academia Brasileira de Ciências (Conselho Fiscal); membro do Conselho Diretor do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas; da Ordem Nacional do Mérito Científico – no grau de Grã Cruz, da ABC; e da Academia de Ciências da Bahia.

Como secretário do MCTI, Jailson terá que lidar diretamente com políticas estratégicas para o desenvolvimento científico e tecnológico do país.

Fonte: Ascom/Fapesb com informações do Bahiaciência

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica abre inscrições

Ao observar o céu à noite, você fica curioso com a formação das estrelas ou dos planetas? A origem das galáxias e os movimentos de cometas te intrigam? (…)

Giro na Ciência – Cientistas criam cristais que podem tornar possível respirar embaixo d’água

005 - Foto 30.01.2015

Pesquisadores dinamarqueses criaram um material que pode ajudar mergulhadores a respirar embaixo d´água, sem a necessidade de tanques pesados de oxigênio.

O “[{(bpbp)Co2II(NO3)}2(NH2bdc)](NO3)2 * 2H2O”, que ficou conhecido como “Cristal do Aquaman” entre os cientistas da universidade de Syddansk, é capaz de armazenar oxigênio em concentrações muito maiores do que tanques.

A substância é capaz de absorver e armazenar oxigênio a uma concentração quase 160 vezes maior do que a atmosfera, que tem 21% de O2 em sua composição.

Dessa forma, ele é menor e mais leve e pode soltar oxigênio de forma mais lenta quando colocado sob uma pequena quantidade de calor.

A professora Christine McKenzie, que participou do estudo, afirma que o cristal também poderá ser importante para pacientes com câncer de pulmão, que precisam estar sempre ligados a pesados tanques de oxigênio.

“Poucos grãos são suficientes para respirar. E como o material pode absorver oxigênio da água, o mergulhador não precisa levar mais do que esses poucos grãos”, afirma Christine.

O “cristal do Aquaman” possui consistência semelhante a uma esponja e usa cobalto em sua estrutura molecular.

O cobalto dá ao material a estrutura molecular e eletrônica necessárias para absorver oxigênio do ambiente ao redor.

“Pequenas quantidades de metal são essenciais para a absorção do oxigênio, então não é surpreendente perceber esse efeito em nosso novo material”, afirma Christine McKenzie.

Os cientistas dinamarqueses agora tentem descobrir se o lançamento do oxigênio pode ser feito com a luz.

Mas o principal desafio, por enquanto, é sintetizar grandes quantidades do cristal, que possui uma fórmula química complexa e de difícil reprodução.

Fonte: info.abril.com.br

Projeto destina recursos do FNDCT para pesquisas com células-tronco

004 - Foto 29.01.2015

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei (PL) 7977/14, do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que destina recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) para a pesquisa com células-tronco, com o objetivo de tratar doenças em que ocorre destruição de neurônios. A proposta altera a Lei 11.540/07, que regulamenta o FNDCT.

O autor da proposta ressalta que a terapia com células-tronco pode renovar as células e contribuir para manter as funções cognitivas e retardar a progressão dos sintomas de patologias degenerativas como Alzheimer, Parkinson, Huntington e esclerose lateral amiotrófica (ELA), assim como diminuir prejuízos causados por derrame e tumores cerebrais.

Arantes argumenta que o poder público “deve se responsabilizar por financiar atividades de alta investigação científica, e, mais especificamente, as pesquisas que estão sendo conduzidas em todo o País com células-tronco, visando ao tratamento de doenças neurodegenerativas”. “Essa iniciativa enseja uma política de saúde articulada, que garanta ao brasileiro o acesso a tratamentos de ponta inerentes à evolução científica e tecnológica”, acrescenta.

Conselho diretor
A proposta também inclui um representante do Ministério da Saúde e o presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Conselho Diretor do FNDCT. Para Arantes, os avanços científicos e tecnológicos na área de saúde, conduzidos tanto pelo setor público como pela iniciativa privada, justificam plenamente tal inclusão.

Atualmente, o FNDCT se destina a apoiar programas, projetos e atividades em ciência, tecnologia e inovação. Financia a pesquisa, a inovação, o desenvolvimento de novas tecnologias e a capacitação de profissionais por meio de intercâmbio científico e tecnológico.

O fundo é constituído por parcela dos royalties sobre de petróleo ou gás natural, receita de empresas de energia elétrica e da contribuição de intervenção no domínio econômico (Cide), entre outros recursos.

No caso das pesquisas com células-tronco, o projeto determina que as pesquisas básicas ou aplicadas, visando ao tratamento de doenças neurodegenerativas, serão financiadas com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), inclusive quando realizadas por instituições privadas de pesquisa.

Tramitação
A proposta será arquivada pela Mesa Diretora no dia 31 de janeiro, por causa do fim da legislatura. Porém, como o autor foi reeleito, ele poderá desarquivá-la. Nesse caso, o texto será analisado, de forma conclusiva, pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da Proposta
PL-7977/2014

Fonte: Portal Câmara dos Deputados

Giro na Ciência – Empresa cria óculos que proporcionam visão a deficientes visuais

003 - Foto27.01.2015

Em meados de janeiro, um vídeo que mostra uma mãe cega enxergando seu bebê pela primeira vez tornou-se viral na internet. Kathy Beitz, que é completamente cega desde a infância, só conseguiu ver o seu filho graças a um novo aparelho chamado e-Sight, criado para fazer com que deficientes visuais possam enxergar.

O e-Sight combina uma câmera com um display e um computador de alta tecnologia, que captam as imagens entregado-as ao usuário em tempo real através de sinais. Os usuários têm controle total sobre as imagens que veem, podendo ajustá-las de forma que seus olhos consigam enxergar melhor. O aparelho é projetado para permitir que os usuários sejam auto-suficientes e tenham liberdade para realizar tarefas diárias, pois seu uso deixa as mãos livres.

Alguns efeitos notáveis já foram citados pelos usuários: pontos cegos desapareceram, rostos que há anos não eram vistos ganharam foco, livros e outras formas de entretenimento tornaram-se acessíveis e muitos retomaram ou ganharam total liberdade de movimentos. Para eles, foi uma verdadeira mudança de vida.

Clique aqui e veja o vídeo de Kathy Beitz e seu bebê.

Concurso para pesquisadores agropecuários oferece prêmio de R$ 60 mil e diploma

Estão abertas até o dia 4 de março as inscrições para o Concurso Frederico de Menezes Veiga, que é realizado em conjunto com a edição do Prêmio Frederico de Menezes Veiga 2015. (…)

UESB obtém primeira concessão de patente de produto desenvolvido com apoio da Fapesb

002- Foto 13.01.2015

A construção do conhecimento científico, essência do fazer universitário, ganha novo alcance ao atrelar pesquisa e inovação, transferindo para a sociedade novas tecnologias e invenções passíveis de aplicações industriais. Para gerir a política institucional de proteção à propriedade industrial, a Uesb, por meio da Coordenação de Inovação e do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), identifica produtos passíveis de patenteamento, estimulando alunos e professores ao desenvolvimento, transferência e comercialização de novas tecnologias e processos industriais.

“A Uesb tem enxergado a inovação tecnológica como um campo em ascensão, que merece atenção e investimento, por isso tem buscado junto aos órgãos de fomento recursos para estruturação e consolidação do Núcleo de Inovação”, analisou a coordenadora de Inovação da Uesb, Elizane Teles. “A Uesb oferece Bolsas de Inovação Tecnológica (PIBITI/CNPq) aos alunos da graduação; promove a divulgação dos resultados dessas pesquisas com a realização do Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica anualmente; e ainda o aperfeiçoamento, capacitação e disseminação da cultura de propriedade intelectual junto à comunidade acadêmica”, completou a coordenadora.

Com sete depósitos de pedido de Patente de Invenção em tramitação junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), sendo que em um a Uesb é co-titular, a Universidade celebra neste ano sua primeira concessão de patente. De autoria da professora Mara Lúcia Albuquerque Pereira, do Departamento de Ciências Exatas e Naturais (DCEN), foi concedida a patente “Aditivo à base de extrato alcaloídico de vagens de algaroba (Prosopis juliflora) em rações, utilizado como modificador da fermentação ruminal para melhoria do desempenho animal e mitigação da emissão de gases entéricos de efeito estufa”.

A espécie Prosopis juliflora, por ser exótica, depois que se estabeleceu no Nordeste, passou a invadir o bioma Caatinga por ações antrópicas e/ou por dispersão natural, através da livre ingestão de vagens in natura por caprinos, bovinos e muares, que dispersam as sementes pelas fezes. “É necessário desenvolver tecnologias sustentáveis para reduzir esse impacto ambiental, não só com o uso de vagens processadas em rações para animais, mas também em sua utilização para obtenção de aditivo natural alternativo aos ionóforos convencionais, com a vantagem de promover a mitigação da emissão gases entéricos de efeito estufa”, defendeu a professora Mara Lúcia Albuquerque Pereira. A utilização do farelo de vagens de algaroba na alimentação de ruminantes tem sido pesquisada com recursos financeiros da Fapesb, Fundeci/BNB e da Uesb, em especial no Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (PPZ).

“A percepção de resultado inovador surgiu quando os estudos simulando a fermentação ruminal in vitro, com adição do extrato enriquecido de alcaloides de vagens de algaroba, demonstraram redução da produção de metano e aumento proporcional da concentração de propionato, produto de fermentação que mais conserva carbono e energia no sistema ruminal, além de ser o único que sofre conversão hepática em glicose”, explicou Albuquerque. “Como o extrato clorofórmico é insolúvel em água e a sua bioatividade sobre células microbianas é maior em meio ácido, o produto patenteado como aditivo em rações concentradas para ruminantes é o extrato aquoso ácido de alcaloides piperidínicos”, esclareceu a pesquisadora.

Os estudos desde a obtenção em escala de bancada até a utilização do extrato alcaloídico como aditivo em rações para animais ruminantes iniciaram-se em 2008 e a expectativa é que nos próximos anos se alcance a finalização de pesquisas de desempenho com as diversas categorias animais nos sistemas de produção de ruminantes, visando o aumento de produtividade e redução da emissão de metano entérico. De acordo com a pesquisadora, “os ensaios de desempenho com os animais estão em fase de planejamento e execução e os resultados preliminares de ganho de peso em cordeiros são promissores”.

As pesquisas tiveram participação e colaboração efetiva dos professores pesquisadores Ronan Batista (UFBA), Vanderlúcia Fonseca de Paula (Uesb/Jequié), Herymá Giovane de Oliveira Silva (Uesb/Itapetinga), José Augusto Gomes de Azevêdo (Uesc/Ilhéus) e Mauro Pereira de Figueiredo (Uesb/ Vitória da Conquista).

Fonte: Ascom/Uesb

Com apoio da Fapesb, projeto que auxilia atividades de costura vence concurso nacional

001- Foto 06.01.2015

Um projeto da UESC que visa o aprimoramento produtivo, gerencial e comercial das atividades de corte e costura desenvolvidas por moradores de comunidades de Ilhéus ganhou o prêmio Santander Universidades Solidárias 2014 no valor de R$ 100 mil. O projeto foi um dos 20.106 inscritos na competição e passou pela avaliação da banca independente, formada pela Academia Brasileira de Ciências, Editora Abril, Endeavor, Fundação Dom Cabral e a Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol).

Confira a matéria do Jornal da Manhã.

Fapesb, Fiocruz e Instituto Pasteur discutem criação de unidades mistas de pesquisa na Bahia

099.18122014

O diretor geral da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Roberto Paulo Machado Lopes, reuniu-se nesta quinta-feira com Vincent Brignol e Paola Minoprio, representantes do Instituto Pasteur International Network (RIIP), para discutir um acordo de cooperação internacional. O Instituto Pasteur é uma fundação francesa criada em 1887, que realiza estudos com microorganismos, doenças e vacinas e é reconhecida internacionalmente por suas pesquisas científicas em doenças infecciosas.

Juntos com diretor da Fiocruz-Ba, Manoel Barral, e a vice-diretora de ensino e formação, Patrícia Veras, os representantes do RIIP propuseram uma parceria para apoiar unidades mistas entre instituições de pesquisa, agências de fomento e o Instituto Pasteur, a fim de criar redes de pesquisa na área de saúde. Roberto Paulo lembrou que a Fapesb já lançou editais de cooperação internacional com outras instituições da França, como o INRIA – Institut National de Recherche en Informatique et en Automatique e o CNRS – Centre National de la Recherche Scientifique.

Paola Minoprio, chefe de laboratório do Laboratório de processos infecciosos por Tripanossoma do RIIP falou sobre a importância do apoio colaborativo: “Este tipo de acordo mais amplo e maleável permite o apoio colaborativo a projetos mais específicos como, por exemplo, pesquisas sobre a dengue”.

Diante da grande possibilidade de instalação de uma unidade mista do Instituto Pasteur na Bahia, a Fapesb comprometeu-se a apoiar as instituições baianas interessadas em desenvolver pesquisas por meio desta parceria. No próximo mês, será lançada a chamada pública internacional para o Brasil, o Japão e a Índia, para a criação das unidades mistas.

Fonte: Ascom/Fapesb

PEC da Inovação é aprovada no Senado

098.18122014

Será um dia histórico para a ciência, tecnologia e inovação (CT&I) brasileira. Essa foi uma frase recorrente entre parlamentares e membros da comunidade científica em relação a data da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição n° 12, mais conhecida como PEC da Inovação. E após mais de um ano em tramitação no Congresso Nacional, este dia chegou. Nesta quarta-feira (17), os senadores aprovaram por unanimidade a medida, que deverá ser promulgada esta semana e enviada à Presidência da República para sanção.

A aprovação da PEC da Inovação causou uma mistura de alegria e alívio entre os parlamentares no plenário. Tudo porque a matéria foi colocada em discussão quando não havia o número regimental suficiente, de 49 votos a favor para a sua aprovação, e correu o risco de não ter sido avaliada este ano. Depois de duas horas de espera, ela foi votada e aprovada com 50 votos, nos dois turnos, o que fez a tensão no Senado se transformar em sucessivos elogios à matéria.

Segundo o vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), a proposta deve ser considerada um instrumento para a sociedade, uma vez que foi construída por diversos entes.

“A matéria foi construída por diversas mãos, desde parlamentares, passando por governo e pela comunidade cientifica. Eu, que sou originado da Funtac [Fundação de Tecnologia do Estado do Acre], tenho a honra de ter votado sim para uma proposta que permitirá ao Brasil implementar um política de ciência, tecnologia e inovação”, afirmou Viana.

Com o mesmo entusiamo estava o relator da PEC na Comissão de Constituição, Justiça e Cidania, senador Eduardo Braga (PMDB-AM). Ele lembra que a medida trará de modo efetivo um impulso a pesquisa nacional e a criação de soluções tecnológicas adequadas aos desafios da sociedade atual.

“Fico muito feliz em poder ter contribuído nesta tão importante matéria. As modificações constitucionais propostas permitirão a integração entre instituições de pesquisas tecnológicas e empresas inovadoras em um sistema nacional, aliando esforços com vistas ao desenvolvimento cientifico e tecnológico do Brasil”, destacou Braga.

Ainda na linha de elogios, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB – AL), e o líder do PSDB, senador Aloysio Nunes (SP), destacaram a importância que a PEC terá para o Brasil nos próximos anos.

“Com muito entusiasmo e convicção que vejo a aprovação desta matéria. Ela permitirá um enorme avanço da inovação, da pesquisa básica e aplicada. Será um marco da modernidade do Brasil”, avaliou o senador tucano.

“É inegável o impacto que os avanços da C&T produzem no desenvolvimento do Brasil. E esta PEC permitirá exatamente que isto ocorra”, ressaltou Renan Calheiros.

Histórico

A história da PEC começa em 2011, quando estava em discussão o aperfeiçoamento do marco regulatório para as atividades de C&T no Brasil. No começo, as mudanças nas legislações vigentes ocorreriam com o Projeto de Lei (PL) 2.177/2011, conhecido na época como Código Nacional da Ciência e Tecnologia, que foi proposto pelos conselhos nacionais de Secretários para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti) e das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap).

Contudo, depois de dezenas de audiências e reuniões, foi verificado pelos parlamentares que era necessário uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para dar segurança jurídica aos PLs que iriam compor o novo marco legal, que no caso são: o 7735/2014 – para simplificar a pesquisa e exploração da biodiversidade brasileira; 2177/2011 – que atualiza normas vigentes do setor de C&T; e 8252/2014 – que propõe procedimentos ágeis e modernizados de contratação para aquisição de produtos de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Sendo assim, os deputados concordaram que desmembrar o projeto seria o ideal para acelerar o processo de votação.

Fonte: Leandro Duarte e Leandro Cipriano, da Agência Gestão CT&I

Concurso Ideias Inovadoras premia em nova categoria “Inventores da Economia Criativa”

A solenidade de premiação do Concurso Ideias Inovadoras da Fapesb concedeu prêmios de R$ 15 mil mais consultoria da empresa Vilage Marcas e Patentes ao 1º Lugar; R$ 10 mil para o 2º; e R$ 5 mil para o 3º, em cada categoria. (…)