Notícias

Alunas apresentam projetos de Iniciação Científica apoiados pela Fapesb na República Tcheca
Terça-feira, 16 de setembro de 2014

069.foto16092014

As estudantes de Engenharia Química da Universidade Federal da Bahia – UFBA, Safira Moura Barros e Caroline Maia de Sousa, atualmente bolsistas do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) na Inglaterra, viajaram para a República Tcheca para participar do 21st International Congress of Chemical and Process Engineering (CHISA 2014), em Praga. O evento aconteceu entre os dias 23 e 27 de agosto de 2014, organizado pelas Czech Society of Chemical Engineering (CSCHE) e a European Federation of Chemical Engineering.

Os quatro trabalhos apresentados foram desenvolvidos durante o período de iniciação científica na UFBA (grupo PROTEC – Departamento de Engenharia Química), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – Fapesb. Os projetos estão relacionados com a aplicação de líquidos iônicos próticos nas áreas de catálise, termodinâmica e materiais compósitos e foram desenvolvidos sob a orientação do professor Miguel Iglesias.

Os congressos CHISA acontecem desde 1962, na República Tcheca, promovendo a interação entre engenheiros, cientistas, tecnólogos, estudantes e industriais, com o objetivo de apresentar os últimos resultados científicos, intercambiar ideias e estabelecer contatos e parcerias. O congresso atinge todo o espectro da química e da engenharia de processo aplicada, cobrindo tendências atuais e necessidades futuras.

O congresso se estrutura em vários eventos simultâneos:
• Congresso CHISA2014
• Simpósios específicos
• PRES 2014 – 17th Conference on process integration, modelling and optimisation for energy saving and pollution reduction
• Feira de exibições de equipamentos industriais MARCHES 2014
• EFCE WP Meetings (conferencias plenárias)

A palavra CHISA tem origem no acrônimo no idioma tcheco do termo “Engenharia Química, Desenho de Equipamentos e Automação”, tornando-se depois uma marca registrada para um grande congresso de natureza internacional e mundial.

Por: Ascom/Fapesb

Sebrae seleciona Agentes Locais de Inovação com bolsas de até R$ 3,6 mil
Segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Estão abertas até o dia 17 de setembro, as inscrições para o processo seletivo que visa à contratação de novos profissionais para o Programa Agentes Locais de Inovação (ALI). (…)

Diretor da Fapesb participa de abertura do IV Prospecti
Sexta-feira, 12 de setembro de 2014

068.foto12042014

Terminou nesta sexta-feira, 12/09, o IV Congresso Brasileiro de Prospecção Tecnológica – ProspeCT&I 2014, que aconteceu juntamente com o VII Encontro Acadêmico de Propriedade Industrial, Inovação e Desenvolvimento – ENAPID, II Workshop de Propriedade Intelectual – WPI, I Encontro das Pós-Graduações em PI&TT e I ForumTechMining, no Fiesta Bahia Hotel, em Salvador-BA. Durante esta semana, aconteceram diversas atividades como minicursos, treinamentos, oficinas, palestras e mesas redondas. A programação incluiu uma rodada de negociações e uma visita ao Parque Tecnológico da Bahia.

Na mesa de abertura, que aconteceu na quarta-feira, 10/09, o diretor geral da Fapesb, Roberto Paulo Lopes, falou sobre a importância do evento: “É uma satisfação para a Fapesb apoiar eventos como este, que contribuem muito para ampliar a percepção da sociedade sobre a importância da Ciência, Tecnologia e Inovação na vida das pessoas”. O diretor destacou, também, o papel da inovação no desenvolvimento da sociedade e a necessidade de incorporá-la às estruturas produtivas: “Precisamos incorporar a inovação às nossas estruturas produtivas e romper com padrões de comportamento, pois isso é um grande problema que trava o avanço da inovação na Bahia e no Brasil”.

O reitor do IFBA, Renato da Anunciação Filho, destacou a importância de trazer a CT&I à pauta de discussões nas instituições: “Eventos como esse são importantes para que a gente possa trazer para dentro de nossas instituições o pensamento de que pesquisa, extensão, ciência e tecnologia têm que estar na pauta da discussão do dia a dia”.

O pró-reitor de ensino de pós-graduação da UFBA, Olival Freire (representando o reitor da UFBA, João Carlos Salles), falou sobre as amarras que dificultam o emprego da inovação no país e como eventos como este são importantes para desatar estas amarras. “A UFBA, em sua atual gestão, está comprometida em reforçar os mecanismos que possam agir como facilitadores da inovação e da transferência de tecnologia em todo o país”, acrescentou.

Também participaram da mesa de abertura a coordenadora do CINTEC de Sergipe, Simone de Cássia Silva e o Diretor do Deptº de Tecnologias Inovadoras do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Rafael de Sá Marques, que proferiu palestra apresentando um panorama da CT&I no Brasil.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Representante da Embaixada Britânica apresenta Programa de Bolsas para diretor da Fapesb
Sexta-feira, 12 de setembro de 2014

067.foto12042014

Na primeira semana de setembro, a Secretária de Infraestrutura, Energia, Educação e GREAT da Embaixada Britânica de Brasília, Nnenne Iwuji-Eme, reuniu-se, em Salvador-Ba, com Roberto Paulo Lopes, diretor geral da Fapesb, para apresentar o Programa Chevening de bolsas de estudo. Trata-se de um programa mundial do governo britânico, financiado pelo Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido (FCO) e organizações parceiras.

As bolsas são concedidas a estudantes de destaque e com potencial de liderança, para um programa de mestrado de um ano em qualquer área e em qualquer universidade da Inglaterra, Escócia e País de Gales.. Os estudantes são selecionados pessoalmente pelas Embaixadas/Alto Comissariados do Reino Unido pelo mundo, algumas vezes em parceria com organizações co-patrocinadoras apropriadas.

Neste semestre, o Programa Chevening abriu 1500 bolsas de estudo e pós-graduação para estrangeiros na Inglaterra. Cada bolsa de estudo cobre o valor de todas as taxas universitárias e também as despesas com as passagens para a Grã-Bretanha, os gastos com o visto de estudante e concede um salário mensal durante toda a pós-graduação. As bolsas são concedidas em todas as áreas de estudo, mas priorizam as pós-graduações em negócios, administração de empresas e relações internacionais.

Os selecionados pelo programa além de receberem a bolsa de estudos, passam a fazer parte de uma rede de impacto global. Cerca de 43 mil pessoas estão no grupo de ex e atuais bolsistas do Chevening, provenientes de 150 países. As áreas prioritárias para o Brasil podem ser vistas na página www.chevening.org/brazil.

As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de novembro.

COMO SE CANDIDATAR PARA UMA BOLSA CHEVENING:

1- No site, cadastre-se para receber notícias sobre o período de inscrição e orientações aos candidatos, clicando em “Register” e selecionando a opção “Brazil”.
2- Planeje-se para fazer um teste de proficiência em inglês antes de se inscrever. Consulte o site para obter as últimas informações sobre testes de proficiência em inglês e dos certificados aceitos.

3- Pesquise em quais cursos e quais universidades do Reino Unido você gostaria de se inscrever, uma vez que as opões de curso e universidade devem ser incluídas no seu formulário de inscrição.

4- Pesquise sobre os pré-requisitos de língua inglesa para o curso escolhido: é muito provável que existam requisitos acima do mínimo exigido para se candidatar para uma bolsa Chevening. Planeje como você vai preencher esses requisitos.

Fonte: Ascom/Fapesb

Fapesb adere à nova chamada do Fundo Newton de apoio a pesquisadores brasileiros e britânicos
Quinta-feira, 11 de setembro de 2014

066.foto11092014

O CONFAP (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa) anuncia o lançamento de mais uma chamada pública de edital no âmbito do Fundo Newton, uma iniciativa do governo britânico para estimular o crescimento sustentável e o bem-estar social em países emergentes, como o Brasil, por meio da pesquisa e da inovação. As FAPs (Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa) signatárias apoiarão pesquisadores britânicos no Brasil, e como contrapartida, academias britânicas (UK Academies) vão apoiar pesquisadores brasileiros no Reino Unido. Até 22 de outubro, serão aceitas propostas em inglês para a primeira rodada de seleção de britânicos e brasileiros, em duas modalidades: bolsas de pós-doutorado (fellowships) e mobilidade de pesquisa (research mobility).

As academias britânicas que participam dessa chamada são: Sociedade Real, Academia Britânica, Academia de Ciências Médicas e Academia Real de Engenharia (Royal Society, British Academy, Academy of Medical Sciences and Royal Academy of Engineering). E as FAPs que aderiram à chamada se encontram nessa lista.

Para os pesquisadores brasileiros serão oferecidas bolsas de pós-doutorado de até 2 anos no Reino Unido, para desenvolver estudos nas áreas de Ciência Natural, Engenharia, Ciências Sociais e Humanidades. Além de bolsas, haverá modalidade que financiará gastos em mobilidade com o intuito de desenvolver novas colaborações com pesquisadores britânicos. Os candidatos brasileiros devem ter vínculo empregatício com uma instituição brasileira e um coproponente no Reino Unido.

Aos pesquisadores britânicos, as FAPs participantes oferecerão bolsas de pós-doutorado de 6 a 36 meses no Brasil. As duas modalidades de bolsas oferecidas aos pesquisadores brasileiros também serão oferecidas aos britânicos e os candidatos britânicos devem ter coproponentes no Brasil. As bolsas de pós-doutorado para brasileiros e britânicos acomodarão pesquisadores jovens (que tiverem terminado o doutorado entre 2 e 7 anos atrás) e pesquisadores sêniors, (mais de 7 anos desde a conclusão do doutorado). Detalhes sobre a elegibilidade estão no edital que pode ser acessado clicando aqui.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelos emails: aci@fapemig.br, duvidasfundonewton-faperj2014@faperj.br (pesquisadores do estado do Rio de Janeiro) e chamada_ukacademies@fapesp.br (pesquisadores do estado de São Paulo).

As inscrições podem ser feitas por meio do site http://confap.org.br, na página reservada ao Fundo Newton. Após o preenchimento do formulário de inscrição, o pesquisador candidato deve enviá-lo para o e-mail fundonewton@confap.org.br, exceto se for dos estados Rio de Janeiro e São Paulo, para os quais devem ser usados, respectivamente, os e-mails fundonewton-faperj2014@faperj.br (FAPERJ) echamada_ukacademies@fapesp.br (FAPESP).

“Este edital é a segunda modalidade disponibilizada para a comunidade científica brasileira pelas FAPs. A primeira é decorrente do edital RC UK ainda aberto para receber propostas. Uma terceira oportunidade será oferecida em breve, para realização de workshops na modalidade Research Links do Conselho Britânico. Assim, CONFAP e seus parceiros britânicos colocam em andamento o acordo que estabelece a contrapartida das FAPs no valor equivalente a £3 milhões (de libras) por ano (cerca de R$ 11 milhões)”, diz Sergio Gargioni, presidente do CONFAP e da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina).

Sobre o Fundo Newton
Lançado no Brasil pelo ministro britânico de Finanças George Osbourne, em abril de 2014, o Fundo Newton de fomento à pesquisa e inovação em países emergentes investirá £75 milhões (aproximadamente R$ 262 milhões) em diversos programas que contemplam mobilidade, pesquisa e capacitação em 15 países. No Brasil, deverão ser investidos £27 milhões (cerca de R$ 94 milhões) até 2017. O fundo é parte do compromisso assumido pelo Reino Unido, diante da comunidade internacional, de promover iniciativas que fortaleçam o desenvolvimento social e econômico em países emergentes. Os programas contemplados com recursos do Fundo Newton serão estabelecidos entre instituições financiadoras brasileiras e britânicas, também responsáveis pela divulgação e seleção das chamadas. O fundo é uma iniciativa de Assistência Oficial para Desenvolvimento do Reino Unido (Official Development Assistance).

Fonte: Assessoria de Imprensa do CONFAP, FAPEMIG e Conselho Britânico

Novas Universidade Federais da Bahia iniciam atividades com aula inaugural
Quarta-feira, 10 de setembro de 2014

064.foto10092014

As atividades da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) começaram na noite da segunda-feira (8), durante uma aula magna no Campus Jorge Amado, em Itabuna. Com 800 alunos matriculados nos bacharelados e licenciaturas interdisciplinares da instituição, a universidade contabiliza que 95% dos estudantes são oriundos do Sul baiano.

“Os alunos podem assistir às aulas da universidade sem sair de onde moram e só vêm para as três sedes – Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas para completar seus cursos”, disse o reitor da UFSB, Naomar Almeida. A meta é alcançar 900 matrículas na instituição. Durante a aula magna estiveram presentes o governador Jaques Wagner e o ministro da Educação José Henrique Paim.

Na terça-feira, Wagner seguiu para Barreiras, onde participou da aula inaugural da Universidade Federal do Oeste da Bahia. Estudantes, professores, técnicos-administrativos, pais, autoridades e a comunidade da região participaram da abertura do semestre da Universidade, no Campus Reitor Edgard Santos, em Barreiras.

Antes da cerimônia, a reitora Pro Tempore, professora Iracema Veloso, acompanhada pela equipe da Administração Central, fez uma visita à biblioteca e aos novos laboratórios da área de saúde com o governador, Jaques Wagner, o secretário estadual de Educação, Osvaldo Barreto, e o secretário da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação, Paulo Speller e uma comitiva de assessores.

Informações do portal UFOB e site do Correio

Fapesb lança dois editais para Inovação
Terça-feira, 9 de setembro de 2014

063.foto09092014

Apoio aos Sistemas Locais de Inovação em Instituições de Ensino Superior e Centros de Pesquisa

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia lançou o Edital Nº 018/2014 – Apoio aos Sistemas Locais de Inovação em Instituições de Ensino Superior (IES) e Centros de Pesquisa. O objetivo é apoiar propostas de implantação e fortalecimento destes Sistemas Locais e Centros de Pesquisa no estado.

Para submeter propostas, as IES e Centros de Pesquisa deverão ser, obrigatoriamente, representados pelos coordenadores de Núcleos de Inovação Tecnológica – NIT, que devem possuir vínculo empregatício com as instituições proponentes, denominados de coordenador do projeto. Para as instituições que não possuam NIT implantado, o coordenador deve ser designado pelo representante máximo da instituição para assumir a coordenação do NIT a ser implantado.

Para este edital, a Fapesb alocou recursos financeiros não-reembolsáveis no valor de R$ 1,5 milhão. As inscrições vão até as 17h30 do dia 23/10/2014. Clique aqui para ver o edital.

Apoio à Criação ou Fortalecimento de Cursos de Especialização em Inovação

A Fapesb lançou, também, o Edital Nº 010/2014 – Apoio à Criação ou Fortalecimento de Cursos de Especialização em Inovação, que tem como objetivo apoiar financeiramente propostas de criação ou fortalecimento de Cursos de Especialização lato sensu em Inovação ou em temas relacionados à Inovação em Instituições de Ensino Superior (IES), públicas ou privadas, sediadas no Estado da Bahia.

As propostas devem ser apresentadas por pesquisador que possua, obrigatoriamente, vínculo empregatício com Instituição de Ensino Superior – IES localizada no Estado da Bahia, que passará a ser o coordenador do projeto e o responsável pela sua gestão e aplicação dos recursos, em caso de aprovação pela Fapesb.

Foram disponibilizados para este edital, recursos financeiros não-reembolsáveis no valor total de R$ 1 milhão de reais. As inscrições vão até as 17h30 do dia 20/10/2014. Para ver o edital, clique aqui.

Fonte: Ascom/Fapesb

Novo reitor da UFBA tomou posse do cargo em cerimônia nesta segunda
Segunda-feira, 8 de setembro de 2014

065.foto09092014

O novo reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o professor de filosofia João Carlos Salles Pires da Silva, assumiu oficialmente o cargo nesta segunda-feira (8), durante a cerimônia de transmissão do cargo, realizada no Salão Nobre do Palácio da Reitoria, no Canela, em Salvador.

João Carlos foi empossado pelo Ministro da Educação, José Henrique Paim, no dia 21 de agosto, em Brasília. Ele vai comandar a UFBA entre 2014 e 2018.

A solenidade foi aberta a todos os integrantes da comunidade acadêmica e teve a participação de autoridaes e representantes de vários segmentos da sociedade civil, além de ter contado com a apresentação do novo corpo de Pró-Reitores, nomeados para esta gestão.

Trajetória
Graduado em Filosofia pela UFBA (1985), mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1992) e doutor em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (1999), João Salles é professor associado nível 4 e foi diretor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (2009-2014), além de ter publicado diversos livros. Ele é membro titular fundador da Academia de Ciências da Bahia e foi eleito recentemente para a Academia de Letras da Bahia. João Salles deve ocupar a cadeira 32.

Fonte: globo.com

Plano de negócios é tema de palestra em Congresso de Prospecção Tecnológica
Sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Prospecção Tecnológica, Propriedade Intelectual e Transferência da Tecnologia para Inovação e Desenvolvimento são os eixos temáticos que irão nortear tanto o ProspeCT&I quanto o ENAPID. (…)

Fapesb apoia I Simpósio Nacional Sobre Bioenergia
Sexta-feira, 5 de setembro de 2014

062.foto05092014

O I Simpósio de Bioenergia (I SNB), evento de abrangência nacional, acontecerá nos dias 10 e 11 de novembro de 2014 em Salvador. Seu objetivo é congregar a comunidade envolvida com o desenvolvimento de pesquisa e tecnologia aplicadas à produção de bioenergia e intensificar as inter-relações entre instituições de ensino, institutos de pesquisa e empresas do setor.

O Simpósio originou-se do Workshop Nacional de Bioenergia (WNB), realizado anualmente pelo Mestrado em Bioenergia da Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC Salvador. O WNB apresenta uma trajetória de sucesso até o momento com a realização de sete edições consecutivas. As transformações significativas ocorridas nas últimas edições do WNB possibilitaram uma mudança no formato do evento, surgindo o I Simpósio Nacional sobre Bioenergia.

O evento tem como intuito promover o compartilhamento de informações, ideias, construção de projetos e planejamento de ações que visem atender aos pilares sociais e ambientais, além dos tecnológicos, previstos nos programas governamentais para a área. O foco está no uso eficiente da biomassa em todos os níveis, apresentando um panorama do setor da bioenergia no país.

Durante o evento, serão oferecidos temas nas áreas de economia, tecnologia e saúde. Dentre os convidados, estão pesquisadores de diferentes regiões do país com forte atuação em suas áreas. Serão realizadas palestras, além de apresentações orais e de painéis.

Esse evento é uma realização do Mestrado Profissional em Bioenergia da Faculdade de Tecnologia e Ciências e conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – Fapesb.

Para ver a programação e realizar a inscrição, acesse o site do evento.

Fonte: Professor Thiago Bruce, FTC

Últimas semanas de inscrição para Prêmios Santander Universidades
Sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Inscrições abertas até 18/09. Vencedores de 2014 serão conhecidos em 5 de novembro em cerimônia, na cidade de São Paulo. (…)

Fapesb e Sema contemplam pesquisadores em edital de apoio a pesquisas ambientais
Quinta-feira, 4 de setembro de 2014

061.foto04092014

Na manhã desta quinta-feira, 04/09, os pesquisadores contemplados no Edital Nº 002/2014 de Apoio à Formação e Articulação de Redes de Pesquisa Ambiental no Estado da Bahia, participaram de uma reunião na Fundação de Amparo à Pesquisa – Fapesb para assinatura dos termos de outorga. O edital, lançado em parceria entre Fapesb e Secretaria de Meio Ambiente – Sema, tem como objetivo apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica na área ambiental, buscando ampliar conhecimentos sobre a biodiversidade, os ecossistemas e biomas, além de aspectos sociais, econômicos e tecnológicos relacionados ao uso dos recursos naturais.

O edital disponibilizou recursos no valor de R$ 3,9 milhões. Foram submetidos 39 projetos, dos quais 17 foram classificados. Estiveram presentes na reunião, junto ao diretor geral da Fapesb, Roberto Paulo Lopes, o diretor da Secretaria de Meio Ambiente – Sema, Eugênio Spengler, o Diretor, Marcelo Araújo, o Chefe de Gabinete, Adolfo Neto, o Superintendente, Luiz Antônio Ferraro Jr., e o Chefe de Gabinete do Instituto de Meio Ambiente – Inema, José Ivaldo.

Roberto Paulo falou sobre os editais da Fapesb que apoiam projetos de meio ambiente: “Nossos editais em geral apoiam vários projetos voltados para questões ambientais. Temos dois editais com aderência muito grande à essa questão ambiental que é o Baías da Bahia e o do Semiárido”. O diretor também falou sobre a importância de fazer com que o conhecimento se traduza em benefícios diretos para a sociedade, e da sua satisfação com a aderência dos pesquisadores, cuja demanda ultrapassou os recursos disponibilizados no edital: “Temos 17 propostas e, felizmente, uma demanda bruta de 9 milhões de reais em projetos. Fico feliz por ter certeza do sucesso, dos avanços que vamos conseguir com os resultados dos projetos que serão desenvolvidos aqui”.

Segundo José Ivaldo, uma das grande questões na Bahia e no Brasil é o desenvolvimento das pesquisas, principalmente na área ambiental. “De certa forma, a gente vinha passado por um processo em que, de um lado, os institutos de pesquisa tinha dificuldade de conseguir recursos e, por outro lado, os órgãos governamentais ficavam de mãos atadas e não conseguiam realizar isso.” Para ele, o edital de Apoio à Formação e Articulação de Redes de Pesquisa Ambiental da Fapesb proporciona a convergência de interesses: “O edital é o encontro desse objetivo e vem proporcionar melhoria e aperfeiçoamento no sentido de desenvolver pesquisa”.

O Secretário de Meio Ambiente, Eugênio Spengler, falou sobre as dificuldades de usar a pesquisa como ferramenta de trabalho para o desenvolvimento ambiental: “Normalmente, a pesquisa na área de meio ambiente é focada na questão da conservação. Sabemos usar pouco a pesquisa quando se refere a desenvolvimento e modelos de desenvolvimento”, disse. “A questão ambiental gira fundamentalmente na intervenção desse processo, se não, não tem sustentabilidade”, acrescentou. Eugênio destacou a importância da parceria entre a secretaria e a Fapesb: “A Sema busca investir no conhecimento sobre as questões ambientais como forma de melhorar a efetividade da gestão ambiental. Já a Fapesb, cumpre seu papel de interlocutor, de apoio a estas pesquisas”.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Desafio Universitário estimula atitudes empreendedoras
Terça-feira, 2 de setembro de 2014

Disseminar a cultura empreendedora através da participação em jogos online e em atividades de Educação a Distância (EaD) e presencias. (…)

Fapesb participa do XIII Seminário Internacional RII
Segunda-feira, 1 de setembro de 2014

fotoportal

Teve início na manhã desta segunda-feira, 01/09, o XIII Seminário Internacional da Rede Iberoamericana de Investigadores (RII), no Bahia Othon Palace Hotel, em Salvador-Ba. O evento acontecerá até o dia 04/09 e tem como tema central ” O papel da Ciência e Tecnologia no processo de Desenvolvimento”.

O Diretor Geral da Fapesb participou da mesa de abertura junto ao Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina, o Secretário de Planejamento, José Sérgio Gabrielli, o Diretor de Estudos da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, Edgard Porto, além do Coordenador-geral da Rede Iberoamericana de Pesquisadores, Sérgio Gonzáles Lopes, o Presidente da Agência de Fomento do Estado da Bahia, Vítor César Lopes, o Reitor da Universidade Federal da Bahia, João Carlos Salles, o Reitor da Universidade Católica de Salvador, Maurício Ferreira, o Diretor do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Pedro Lima Jr., e o Gerente Regional de Relacionamentos Comunitários da Petrobras, Adoniran Costa.

A Rede de Investigadores Iberoamericanos foi criada em 1994 por um grupo de pesquisadores de reconhecida trajetória nos estudos de temáticas urbanas e regionais. Desde então, tem se consolidado como um espaço de análise e debates interdisciplinares sobre os processos territoriais vinculados à globalização e seus aspectos econômicos, sociais, político-institucionais, entre outros. Até o momento, foram realizados onze seminários internacionais sediados na Colômbia, Chile, Espanha, México, Argentina, Cuba e, pela segunda vez, no Brasil.

O anfitrião do evento, Edgard Porto, salientou a qualidade dos trabalhos de pesquisa selecionados para o evento: “Fizemos o edital e obtivemos a inscrição de cerca de 400 trabalhos de pesquisa. A comissão de seleção teve uma grande dificuldade para selecionar esses 180 trabalhos em função de sua qualidade”.

O diretor da Fapesb, Roberto Paulo falou sobre a importância do evento: “Este evento contribui muito para ampliarmos a percepção da sociedade sobre a importância da Ciência e Tecnologia, e para aumentarmos o poder político das nossas ações”. Roberto Paulo destacou o conhecimento científico como essencial para a qualidade de vida da população: “As pessoas precisam compreender que muitos produtos, sejam tecnológicos ou na área de medicamentos, decorrem essencialmente do conhecimento científico. É importante que as pessoas entendam que os produtos que melhoram seu dia a dia são derivados desse avanço científico”. Ele lembrou que, em 2013, a Fapesb destinou R$ 123 milhões ao fomento de pesquisa básica e inovação na empresa e que, em 2014, serão desembolsados R$ 42 milhões para bolsas. “Isso nos coloca entre as quatro maiores Fundações de Amparo à Pesquisa do país. É importante que esses avanços resultem em benefícios para a sociedade de modo geral”, disse.

Gabrielli, que falou em nome do Governador Jaques Wagner, discorreu sobre a necessidade de o governo trabalhar com o objeto território, as pessoas que o habitam e suas relações sociais: “As pessoas vivem em uma determinada realidade física, e suas relações obrigam uma relação entre os atores sociais de tal maneira que seja possível utilizar os recursos existentes para a sustentabilidade, a diminuição das desigualdades e a melhoria das condições de vida das pessoas”.

O Ministro de CT&I, Clelio Campolina, enalteceu o trabalho das Fundações de Amparo à Pesquisa: “As FAPs têm feito um trabalho extraordinário, trabalhando articuladas em um conselho, juntamente com o CNPq e com a Capes, e é uma parceira permanente”. Campolina falou sobre o edital lançado recentemente pelas FAPs em parceria com o MCTI: “Nós acabamos de lançar o edital dos INCTs, onde as Fundações Estaduais estão entrando com uma parcela maior do que o governo federal, neste trabalho conjunto, independente de conotação partidária”.

Para finalizar a manhã de abertura do evento, Campolina realizou uma palestra com o tema “Integração Regional e Cooperação Científica e Tecnológica na América Latina: desafios e oportunidades”. O ministro ressaltou, dentre outros assuntos, a necessidade de combinar o conhecimento científico com as bases produtivas do país, o principal foco do Programa Nacional de Plataformas do Conhecimento criado este ano pelo MCTI. Campolina apresentou gráficos comparativos entre os países de diferentes continentes em relação aos gastos com Pesquisa e Desenvolvimento, pedidos de patente, iniciativas de integração regional e econômica, e comércio intra e inter-regionais.

O XIII Seminário Internacional RII acontece até o dia 04/09, e conta ainda com as conferências Gobernanza Neoliberal, Financiarización y Matamorfosis Urbana en América Latina (Dr. Carlos de Matos/Pontifícia Universiade do Chile), Los Territorios en la Crisis (Drª Inmaculada Caravaca/Universidade de Sevilla-ESP) e América Latina: el Nuevo Patrón Exportador Produciva y el Territorio (Dr. Jaime Osório/Universidade Autónoma Metropolitana-MEX). A programação completa pode ser conferida no site www.rii.sei.ba.gov.br/programacao.

O acesso para as conferências é livre, mas, para participar das mesas temáticas é necessário efetuar a inscrição no site www.rii.ufba.br, no valor de R$ 300,00.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Fapesb apoia III Simpósio Internacional de Indicações Geográficas
Sexta-feira, 29 de agosto de 2014

060.foto29082014

De 18 a 21 de novembro, Ilhéus receberá o III Simpósio Internacional de Indicações Geográficas – III SIIG, onde será apresentado e discutido o panorama mundial geral, especialmente, econômico e social de IGs. O objetivo é estimular o surgimento de outras potenciais IGs, ampliar e atualizar as discussões internacionais sobre sustentabilidade e proteção internacional ao nível nacional e local e colocar em pauta a posição real do nosso país frente a essas discussões.

A programação inclui seis minicursos: Indicação Geográfica e Legislação Brasileira; Empreendendo com IG; Manutenção de IGs Pós-registros; Internacionalização de IG: Experiência da IG Costa Negra; Como fazer um pedido de IG no INPI; e Indicações Geográficas: qualidade e origem nos mercados alimentares. Além disso, haverá palestras, mesas redondas e uma tarde de visitação a uma fazenda produtora de cacau.

O período de submissão será de 18/08/2014 até 19/09/2014 e cada inscrito no evento poderá inscrever em seu nome até 2 trabalhos.

Paralelamente ao III SIIG, serão realizadas a 1ª Feira Interativa de IGs Brasileiras (1ª FIIG) para a divulgação das IGs brasileiras concedidas pelo INPI e a Feira Origem Bahia.

Clique aqui para mais informações.

Por: Ascom/Fapesb

Ministro da Ciência e Tecnologia abre debate no XIII Seminário Internacional da RII
Quinta-feira, 28 de agosto de 2014

O papel da Ciência e Tecnologia no processo de Desenvolvimento será tema da conferência de abertura do XIII Seminário Internacional da Rede Iberoamericana de Investigadores (RII), a ser apresentada pelo Ministro da Ciência e Tecnologia, Clelio Campolina, na próxima segunda-feira (01/09), às 11h. (…)

FAPESB completa 13 anos como protagonista no apoio à CT&I no estado
Quarta-feira, 27 de agosto de 2014

058.foto27082014

No dia 27 de agosto, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado a Bahia – FAPESB completou 13 anos. Empenhada em promover o crescimento econômico e social do estado, a Fapesb vem realizando diversas ações de apoio à pesquisa, com novos editais e parcerias. Apenas nos últimos sete anos, a Fapesb lançou 172 editais, destinando R$ 430 milhões ao fomento de projetos de pesquisa científica e de inovação e apoiando 4.103 projetos. Somam-se a este total R$ 165 milhões destinados a bolsas para estudantes e pesquisadores. De 2006 a 2013, os recursos destinados a editais deram um salto de R$ 22,7 milhões para R$ 86,1 milhões. Até agosto de 2014, foram lançados 17 editais no valor total de R$ 49,5 milhões. A previsão para o pagamento de bolsas até o fim do ano é de R$ 42 milhões.

A ampliação continuada no orçamento da Fundação pelo Governo do Estado possibilitou uma maior diversificação no apoio, com o lançamento de editais em temas mais específicos em 2013 e 2014. Neste contexto, estão, entre outros, os editais de Apoio a Doenças Negligenciadas, Apoio às Soluções Inovadoras para a Lavoura Cacaueira, Apoio a Redes de Pesquisa Ambiental e o mais recente Edital de Apoio a Projetos de Pesquisa para o Sistema Viário Oeste (SVO) Ponte Salvador – Ilha de Itaparica.

A FAPESB destina recursos para diversas áreas do conhecimento. As áreas de Ciências Biológicas e da Saúde recebem em torno de 40%, seguidas das áreas de Ciências Exatas e da Terra (18,1%), Agrárias (16,1%) e Engenharias (8%). As universidades federais, especialmente a UFBA, acabam sendo o destino de 36,4% dos recursos da FAPESB, seguidas das universidades estaduais que ficam com 26,6% e dos centros de pesquisa, especialmente a Fiocruz e a Embrapa, com 17,2%.

Com o intuito de formar redes nacionais de pesquisa e núcleos de excelência, potencializando as ações de C,T&I no Estado, a Fapesb celebrou, desde 2007, 25 convênios e acordos de cooperação com instituições federais (CNPq, Finep e CAPES) no valor total de R$ 208,2 milhões, sendo R$ 143 milhões de recursos federais e R$ 65,2 milhões de recursos do tesouro estadual. Com as secretarias e órgãos estaduais, foram 15 convênios e acordos no valor de R$ 33,7 milhões.

Além dos acordos federais, a FAPESB assinou três Acordos de Cooperação Internacional, um com o Reino Unido e dois com instituições Francesas, e está negociando um acordo com o Canadá. Em agosto deste ano, foi lançado o edital do Newton Fund, fundo de apoio à pesquisa em Ciência e Inovação do Governo Britânico, em parceria com as FAPs. Este Edital visa apoiar pesquisas conjuntas de curto prazo ou de pequenas escalas, a fim de estabelecer colaborações sustentáveis entre o Reino Unido e pesquisadores brasileiros.

A Fapesb apoia, por ano, a realização de aproximadamente 125 eventos de CT&I locais, regionais, nacionais ou internacionais, envolvendo cerca de 60 mil pessoas e a participação de pesquisadores em eventos de CT&I no Brasil ou no exterior, contribuindo, dessa forma, para a qualificação e formação de recursos humanos e a difusão de conhecimentos, técnicas e tecnologias que sejam relevantes para o desenvolvimento econômico, social e cultural do estado.

Um das grandes prioridades da Fapesb é o apoio na formação científica. Com a ampliação do número de cursos de mestrado e doutorado, que triplicou na Bahia em menos de dez anos, deu-se, também a desconcentração espacial da base científica. A Fapesb expandiu o apoio aos programas de pós-graduação, acompanhando o crescimento das universidades e sua interiorização, principalmente das universidades estaduais, que passaram de um curso de mestrado para 63 cursos em 15 anos e de nenhum doutorado para 13 cursos no mesmo período. Segundo Roberto Paulo, diretor geral da Fapesb, a prioridade em avançar na formação científica decorre da necessidade de corrigir as distorções geradas pelo desenvolvimento tardio da pós-graduação na Bahia como um todo: “Para se ter uma ideia desse desenvolvimento tardio, a área de engenharia, que tem um grande potencial de inovação, teve a primeira tese defendida na Bahia somente no ano de 2009”, diz o diretor.

Com empresas, a Fapesb firmou dois convênios no valor de R$ 4,2 milhões, em um esforço para incorporar a inovação à estrutura produtiva do estado da Bahia. Desde 2007, foram disponibilizados em editais 73 milhões para inovação em empresas, beneficiando 142 empresas baianas.

“Os avanços obtidos nos últimos sete anos nos tornam mais confiantes em nosso potencial para traduzir o desenvolvimento científico e tecnológico em progresso material e melhoria das condições de vida da população baiana”, afirma Roberto Paulo Machado Lopes, diretor da Fapesb. “Nos tempos em que a inovação decorre essencialmente do conhecimento científico, é fundamental ampliar a percepção da sociedade sobre a importância da Ciência, Tecnologia e Inovação como eixo estruturante do nosso desenvolvimento”, diz.

Fonte: Ascom/Fapesb

Giro na Ciência – Universitários criam esmalte de unha que identifica drogas em bebidas
Terça-feira, 26 de agosto de 2014

057.foto26082014

Quatro estudantes da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, estão desenvolvendo um esmalte de unha capaz de revelar a presença de drogas, como Rohypnol e GHB, que costumam ser utilizadas por estupradores para adulterar bebidas de potenciais vítimas. Ao entrar em contato com essas substâncias, o esmalte alteraria a sua cor, alertando sobre a tentativa de ataque.

Batizada de Unvercober colors, a empresa criada pelos universitários tem como objetivo desenvolver tecnologias que permitam o empoderamento das mulheres na sua própria proteção contra criminosos.

“Para o nosso primeiro produto, estamos desenvolvendo um esmalte de unha que muda de cor quando em contato com drogas usadas em estupros, como a Rohypnol, Xanax, e GHB. Com o nosso esmalte, qualquer mulher poderá discretamente garantir a sua própria segurança ao simplesmente mergulhar o seu dedo na sua bebida. Se o esmalte mudar de cor, ela saberá que há algo errado”, afirma a empresa em sua página no Facebook.

Tecnologias que procuram garantir que bebidas estão livres de substâncias que podem ser usadas para crimes, como porta-copos, ou mesmo copos, não são novidade. No entanto, caso vingue, a iniciativa do esmalte permitiria uma ferramenta mais discreta para aqueles que não querem deixar transparecer que suspeitam que a sua bebida tenha sido adulterada.

Apesar de promissor, o produto ainda não tem data para chegar ao mercado.

Fonte: O Globo

Fapesb participa de V Workshop de Educação Científica
Segunda-feira, 25 de agosto de 2014

059.foto25082014

Nos dias 25 e 26 desta semana, a Fapesb participou do V Workshop de Educação Científica, realizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador. O diretor da Fundação, Roberto Paulo Lopes, participou do evento de abertura, com representantes de universidades estaduais e institutos de ciência e pesquisa. Também estiveram presentes a diretora do IAT, Irene Cazorla, o secretário de educação do estado, Osvaldo Barreto e o diretor da Academia de Ciências da Bahia, Roberto Santos.

Roberto Santos lembrou do crescimento da evasão escolar e falou do papel do professor nesta situação: “A evasão escolar no Brasil e na Bahia continua sendo muito frequente. Os professores têm que contribuir e colaborar para que os alunos não deixem a escola tão cedo. Quanto mais tempo permanecerem na escola, melhores serão as condições de vida que eles terão pela frente”, disse.

Irene destacou a importância de repensar o ensino de ciências, principalmente as licenciaturas em física e em química, além da interdisciplinaridade: “Não adianta formar o professor se nós não conseguirmos que ele garanta o direito de aprender do nosso estudante. Certamente, dar conta da iniciação científica em um estado como a Bahia implica em darmos as mãos, e em reconhecer o esforço que a Secretaria de Educação está fazendo em prol do desenvolvimento da educação científica”, disse.

O secretário Osvaldo Barreto também falou sobre a necessidade de dar atenção às licenciaturas interdisciplinares: “Tenho trazido para a discussão a necessidade de uma revisão urgente do processo de formação de novos professores no Brasil”, afirmou. “Não estamos formando professores com essa capacidade interdisciplinar e as universidades têm tudo a ver com isso. É necessário que haja uma reflexão por parte das universidades sobre o ensino das ciências”.

O workshop teve como objetivo estabelecer um diálogo entre a academia e a educação básica da rede estadual de ensino, na perspectiva de abordar a formação do professor. Durante os dois dias do evento, foram discutidas a importância da interdisciplinaridade na formação do educador e os mecanismos para capacitá-lo, com o intuito de melhorar o processo de ensino e aprendizagem da ciência nas escolas.

No evento, também foi realizado o lançamento do segundo livro do projeto, chamado “Programa Ciência na Escola: Bahia, Brasil: vida, natureza e sociedade”.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Pesquisador baiano identifica novo vírus em pesquisa apoiada pela Fapesb
Quarta-feira, 20 de agosto de 2014

056.foto20082014

Na época do inverno, por conta da mudança de temperatura, é comum que muitas pessoas busquem os postos de saúde com sintomas parecidos, como vômito, diarreia, febre e dor de cabeça. A diminuição da temperatura propicia não apenas uma baixa na imunidade, mas também uma maior propagação de viroses, uma vez que as pessoas tendem a aglomerar-se no clima frio.

Este ano, o pesquisador Gúbio Soares, do Laboratório de Virologia do Instituto de Ciências da Saúde da UFBA, identificou um novo vírus, que vem causando estes sintomas nos pacientes, principalmente nas crianças. Trata-se do bocavírus, descoberto em 2005 na Bélgica. O vírus foi detectado em 32% das crianças avaliadas e que apresentavam o sintomas.

Gúbio explica que o bocavírus pode estar afetando mais as crianças porque a maioria já é vacinada contra o rotavírus, o agente causador de outra virose que também ataca o sistema digestivo. “A diferença clínica entre o rotavírus e o bocavírus é muito pouca”, explica o virologista. Ele diz que a importância em se identificar o vírus, é para que se possa tomar as medidas necessárias para combatê-lo. Alguns adultos também vêm sendo afetados.

A pesquisa realizada por Gúbio faz parte de um projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB).

Fonte: Ascom/Fapesb