Notícias

Robôs e crianças aprendem a escrever juntos

Quem é o professor: o aluno ou a máquina? Ao mostrar a um robô como escrever as letras, as crianças melhoram suas habilidades de escrita e ganham autoconfiança. (…)

Novo diretor da Fapesb toma posse nesta terça-feira

025. Foto 27.03.2015

No dia 31 de março, tomará posse o novo diretor geral da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Dr. Eduardo Santana de Almeida, cuja nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 13 de março. A cerimônia acontecerá no espaço Lazareto da Fundação, às 9h30. Estarão presentes o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Manoel Neto, reitores e pró-reitores das universidades federais e estaduais, além de autoridades das instituições e agências parceiras da Fundação.

Eduardo assumirá a diretoria geral em substituição a Roberto Paulo Machado Lopes, nomeado em 2010. Também farão parte da nova gestão Elias Ramos de Souza, que ficará à frente da Diretoria Científica, Lázaro Raimundo dos Passos Cunha, na Diretoria de Inovação, e Cláudia Fiuza Amorim, na Diretoria Administrativo-Financeira.

O novo diretor tem um longo histórico com a Fapesb, já tendo sido pesquisador e coordenador de projetos apoiados pela Fundação, além de membro e vice-coordenador da Câmara de Assessoramento e Avaliação da instituição, nas áreas de Computação e Engenharias.

Perfil

Eduardo Santana de Almeida possui graduação em Ciência da Computação pela Universidade Salvador (2000), mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São Carlos (2003), doutorado pela Universidade Federal de Pernambuco (2007) com período sanduíche na University of Mannheim e Pós Doutorado no Virginia Tech (2008). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Durante o período de 2012-2014, Eduardo foi Coordenador do Mestrado em Ciência da Computação (MCC) UFBA-UEFS. Em 2014 foi também Chefe do Departamento de Ciência da Computação (DCC). Atuou como Líder de Pesquisa em Engenharia de Software no Fraunhofer Project Center (FPC/UFBA) de 2012-2015 onde auxiliou na sua concepção inicial. Foi membro e Vice-Coordenador da Câmara de Assessoramento e Avaliação da FAPESB (2011-2014) nas áreas de Computação e Engenharias.

Na universidade, tem participado e coordenado diversos projetos com financiamentos da FAPESB, FACEPE, FINEP, CNPq, CAPES e iniciativa privada. No cenário internacional, coordenou projetos de cooperação formal com a Suécia (Malardalen University) e Espanha (Universitat Politècnica de València) com financiamentos do Governo Sueco e CAPES (DGU).

Eduardo tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Engenharia de Software, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos, processos, ferramentas e métricas para o desenvolvimento de software reutilizável. Nesta área, é autor de três livros e mais de 200 artigos publicados nos principais congressos e periódicos. Formou mais de quarenta alunos de mestrado, doutorado e pós doutorado.

O novo diretor da Fapesb é, também, membro da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), Association for Computing Machinery (ACM) Senior Member, IEEE Senior Member, membro do comitê gestor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Engenharia de Software (INES), IEEE Computer Society Certified Software Development Professional (CSDP). Na sua comunidade de pesquisa tem participado ativamente como General Chair (SPLC, SBCARS, SBQS), Program Chair (SPLC, ACM SIGSOFT CBSE, SBCARS, SBQS), Workshop Chair (WICSA/ECSA, ICSR), Publicity Chair (ICSR, ICGSE), Steering Committee (SPLC, SBCARS, CBSOFT, SBES) e PC member. Tem também atuado como Guest Editor em relevantes periódicos (IST, JBCS, JUCS).

Por: Lorena Bertino/ Ascom-Fapesb

Pesquisadores baianos estão entre os brasileiros mais citados no Google Scholar

024. Foto 26.03.2015

O Webometrics Ranking of World Universities publicou uma lista com o nome de cientistas em instituições Brasileiras mais citados pelo Google Scholar (GS), em diversas áreas do conhecimento. O GS é um grande banco livre de dados bibliográficos, em que os pesquisadores podem criar seus perfis e divulgar seus trabalhos, artigos e demais publicações. Por meio desta ferramenta, é possível identificar quantas vezes os artigos incluídos foram citados.

No ranking deste ano, entre os 3000 brasileiros mais citados no Google Scholar, constam 31 pesquisadores de instituições baianas, sendo 24 da Universidade Federal da Bahia (UFBA), 4 da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), 2 da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e 1 da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB). Dentre eles, está o diretor geral da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Eduardo Almeida, e diversos pesquisadores apoiados pela Fundação.

Confira abaixo os nomes dos 31 pesquisadores baianos citados na lista e suas posições no ranking.

47 – Mauricio L Barreto – Universidade Federal da Bahia
116 – Naomar Almeida Filho – Universidade Federal da Bahia
346 – Jailson Bittencourt de Andrade – Universidade Federal da Bahia
419 – Maria Gloria Teixeira – Universidade Federal da Bahia
447 – Estela Aquino – Universidade Federal da Bahia
575 – Luciano Paganucci de Queiroz – Universidade Estadual de Feira de Santana
631 – André Lemos – Universidade Federal da Bahia
658 – Carlos Brites – Universidade Federal da Bahia
877 – Ligia Maria Vieira da Silva – Universidade Federal da Bahia
908 – Germano P Guedes – Universidade Estadual de Feira de Santana
1008 – Vilma Sousa Santana – Universidade Federal da Bahia
1127 – Charbel El Hani – Universidade Federal da Bahia
1233 – Jacques Hubert Charles Delabie – Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira; Universidade Estadual de Santa Cruz
1256 – Wilson Gomes – Universidade Federal da Bahia
1398 – Cássio Van Den Berg – Universidade Estadual de Feira de Santana
1580 – Mauro Ramalho – Universidade Federal da Bahia
1589 – B G Oliveira – Universidade Federal do Oeste da Bahia
1650 – Blandina Felipe Viana – Universidade Federal da Bahia
1679 – Christina Von Flach Garcia Chavez – Universidade Federal da Bahia
1741 – Juceni P David v Universidade Federal da Bahia
1860 – Pedro Afonso Pereira – Universidade Federal da Bahia
1893 – Eduardo Almeida – Universidade Federal da Bahia
1894 – Zelinda M A N Leao – Universidade Federal da Bahia
2110 – Nelson de Luca Pretto – Universidade Federal da Bahia
2206 – Aristeu Vieira da Silva – Universidade Estadual de Feira de Santana
2481 – Jean Nunes dos Santos – Universidade Federal da Bahia
2597 – Maria Guadalupe Medina – Universidade Federal da Bahia
2633 – Saulo Carneiro – Universidade Federal da Bahia
2800 – Aroldo Misi – Universidade Federal da Bahia
2877 – Rosana Aquino – Universidade Federal da Bahia
2985 – H Plana – Universidade Estadual de Santa Cruz

Clique aqui para conferir o ranking completo.

Por: Lorena Bertino / Ascom-Fapesb

Projeto apoiado pela Fapesb é finalista do Prêmio Alcoa em Inovação em Alumínio 2015

023. Foto 24.03.2015

O projeto Sistema Vertical de Secagem Solar do professor Jorge Henrique de Oliveira Sales, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), e do professor Alfredo Takashi Suzuki, do Instituto de Física Teórica da Unesp, Câmpus de São Paulo, é finalista do Prêmio Alcoa em Inovação em Alumínio 2015, na Categoria Profissional. Aprovado no Edital de Apoio a Soluções Inovadoras para Lavoura Cacaueira da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), o projeto apresenta a simulação de um secador vertical solar e sua eficiência em relação ao método tradicional para secagem da amêndoa do cacau.

Para a produção do chocolate, a amêndoa de cacau passa por processos específicos, dentre eles o de secagem. Atualmente, existem muitas formas de secagem de grãos como secagem à lenha e secagem com vapor superaquecido, mas este trabalho propõe um sistema para a secagem de grãos vertical, uma estufa especial, cuja altura é aproveitada para o processo de secagem, devido ao empilhamento de bandejas no interior da mesma. Isto traz algumas vantagens como a redução drástica da área de secagem; o uso somente de energia solar, não requerendo energia elétrica para ventilação forçada, nem queima de lenha para a secagem; a redução do esforço manual e a eliminação das condições insalubres do trabalho do operador de manejo dos grãos a céu aberto. No modelo proposto, o espalhamento dos grãos em bandejas é feito mecanicamente, em local abrigado, o revolvimento dos grãos é desnecessário, pois é depositada apenas uma camada de grãos em cada bandeja, e a recolha é feita por gravidade.

A aplicação de ferramenta de CAD/CAE (Computer Aided Design/Engineering) foi fundamental no desenvolvimento deste projeto, para a definição do mecanismo que gera o movimento das bandejas e a geometria do secador vertical. Simulações mais realistas são pretendidas para dar continuidade ao trabalho, para assim oferecer um modelo mais confiável, onde se possa fazer análises mais profundas a respeito do sistema. Estudos envolvendo simulações com troca de calor são recomendados para verificar quantitativamente as melhores dimensões para este secador, bem como a obtenção de dados que expliquem como se comportam as correntes de convecção dentro do secador, pois este tipo de transferência de calor é fundamental para garantir a homogeneidade dos grãos secos e otimização de custos.

O Prêmio Alcoa em Inovação em Alumínio, em sua 12ª edição, segue incentivando ações inovadoras para toda a cadeia produtiva do alumínio. As equipes participantes foram avaliadas em duas fases. Na primeira, foram selecionadas cinco equipes finalistas na categoria estudante e outras cinco equipes na categoria profissional. Após uma avaliação preliminar dos projetos inscritos, a Comissão de Seleção, formada por profissionais da Alcoa e convidados, selecionou 10 projetos finalistas. Na segunda etapa, as equipes finalistas receberam R$ 3 mil de subsídio para o desenvolvimento de um protótipo do projeto. O resultado será divulgado no evento de premiação, no dia 26 de março, e no site da Alcoa.

Fonte: www.uesc.br
Foto retirada do site mlibanio.com.br.

Pesquisadora da Fapesb é contemplada pelo Fundo Newton no Brasil

022. Foto 23.03.2015

A pesquisadora baiana Silvia Lima Costa teve sua proposta de projeto aprovada na chamada pública do Fundo Newton no Brasil. A chamada foi lançada em outubro de 2014 pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) em parceria com o Conselho de Pesquisa do Reino Unido (Research Council UK – RCUK). O objetivo era apoiar pesquisadores brasileiros e britânicos, por meio de bolsas de pós-doutorado (fellowships) e mobilidade de pesquisa (research mobility) entre Brasil e Reino Unido. A FAPESB e outras 20 FAPs aderiram à chamada. No total, 30 propostas foram aprovadas, sendo Silvia a única no estado da Bahia.

O título do projeto contemplado é: “Avaliação dos efeitos neuroprotetores de flavonóides derivados de plantas nativas do Brasil, utilizando novos modelos pré-clínicos de neurodegeneração” (Evaluation of the neuroprotective effects of flavonoids derived from native Brazilian plants using novel preclinical models of neurodegeneration). Aprovado na modalidade “mobilidade de pesquisa”, o objetivo do projeto é combinar a experiência de pesquisadores do Brasil e do Reino Unido para desenvolver um programa de cooperação a longo prazo, afim de avaliar o potencial de plantas nativas do Brasil, a serem utilizadas no tratamento de doenças neurodegenerativas e acidente vascular cerebral.

Com o apoio do Fundo Newton e da Fapesb, o grupo de pesquisa da professora Silvia receberá a visita do Professor Arhur Butt, da University of Portsmouth, School of Pharmacy and Biomedical Science, da Inglaterra. O professor auxiliará o grupo na compreensão dos mecanismos de regulação do destino da célula glial em interação com neurônios e controle dos mecanismos de mielinização e neuroproteção.

“O grupo do Professor Dr. Arhur Butt utiliza técnicas de biologia celular e molecular, de análises morfofuncionais e anatômicas, para estudar a biologia de células gliais em condições fisiológicas e patológicas do sistema nervoso”, explica Silvia. “A visita do Dr. Butt ao nosso grupo de pesquisa, Laboratório de Neuroquímica e Biologia Celular da UFBA, permitirá a consolidação de cooperação na construção de estratégias para estudos pré-clínicos de moléculas obtidas da flora regional, com possível aplicação futura no tratamento de doenças neurodegenerativas”, afirma.

Segundo a professora Silvia, a troca de experiência entre os países poderá contribuir para a formação de jovens cientistas em técnicas inovadoras para o estudo das interações neurológicas no cérebro durante o envelhecimento e neuropatologia. Além disso, possibilita oportunidades para o intercâmbio de cientistas, pesquisadores e estudantes do Brasil e do Reino Unido.

Clique aqui e confira a lista de projetos aprovados.

Fonte: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Luis Fernandes quer uma Finep mais atuante no cenário da inovação brasileira

Aconteceu na manhã desta segunda-feira (23) a posse de Luis Fernandes como presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em substituição a Glauco Arbix. (…)

Revista LEVS/Unesp recebe artigos, resenhas e relatos de pesquisa para publicação

A Revista LEVS está recebendo artigos para publicação na 15ª edição de maio deste ano. (…)

Encontro de artesãos discute empreendedorismo e inovação

Nesta quinta-feira, 19, acontece, em Salvador, o VIII Encontro de Artesãos da Bahia, das 9h às 17h, no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). (…)

Giro na Ciência – Prêmio para Mulheres na Ciência no Brasil recebe inscrições

021. Foto 17.03.2015

Academia Brasileira de Ciências em parceria com a L’Oréal Brasileira e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) informam que está aberto o período de inscrições para as interessadas em participar do Prêmio para Mulheres na Ciência no Brasil. Acesse o regulamento.

Jovens cientistas de todo o País podem inscrever seus projetos até 31 de maio no portal da iniciativa (www.paramulheresnaciencia.com.br), elaborado para comemorar a décima edição.

A página traz informações sobre as histórias das vencedoras, curiosidades sobre o prêmio e o regulamento para as inscrições. Sete pesquisadoras serão agraciadas pela qualidade e pelo potencial de suas pesquisas desenvolvidas em instituições brasileiras. Cada uma receberá bolsa-auxílio de US$ 20 mil.

Premiação

Em 2014, foram mais de 300 projetos inscritos. A revelação das vencedoras será em agosto e a cerimônia de premiação em outubro.

Para comemorar a décima edição, diversas ações estão sendo programadas, como seminários em universidades brasileiras com a participação das vencedoras de anos anteriores para discutir a ciência no Brasil e a participação feminina no desenvolvimento de pesquisas.

Foto: a astrofísica brasileira Thaisa Storchi Bergmann é uma das cinco homenageadas internacionais do For Women in Science 2015

Audiências públicas debaterão CT&I em cada estado brasileiro

Está prevista em vários estados brasileiros a realização de uma série de audiências públicas para se debater estratégias nas áreas de ciência, tecnologia e inovação (CT&I), com foco em desenvolvimento regional. (…)

Experiências britânicas e brasileiras em PPPs na área de saúde serão discutidas em seminário na Bahia

Um painel das iniciativas do Brasil e do Reino Unido em parcerias público-privadas (PPPs) na área de saúde será apresentado em Salvador, no seminário internacional “PPP em Saúde: lições das experiências britânicas e brasileiras” (…)

IBM Brasil seleciona bolsistas para o Parque Tecnológico da Bahia

Programa conta com o apoio da Fapesb

020. Foto 11.03.2015

A IBM Brasil, em parceria com a Fapesb (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia) e com a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia, está selecionando bolsistas para trabalharem na IBM instalada no Parque Tecnológico da Bahia, em Salvador. Os candidatos às bolsas irão participar como Desenvolvedores Java e Testers em projetos inovadores da IBM conforme a seguinte descrição:

o Desenvolvedor Java será responsável por desenvolver/programar e testar novos produtos e sistemas inovadores da IBM de acordo com os pedidos e especificações dos clientes, atendendo às necessidades do negócio. Nesta função, o profissional se envolverá desde a concepção do produto/solução até sua entrega final, garantindo que todos os componentes sejam testados e estejam prontos para serem integrados a um produto ou a uma solução inovadora. Desenvolvedores também irão reparar defeitos encontrados pelo time de Verificação/Testes durante o ciclo de desenvolvimento. Precisará estar apto a realizar múltiplas tarefas e ser flexível para atender aos prazos dos projetos.

Os candidatos deverão atender aos requisitos abaixo:

– Bacharelado, Mestrado ou Doutorado em Ciências da Computação ou Engenharia da Computação;
– Possuir excelente comunicação (verbal e escrita) para trabalhar tanto na estrutura de uma equipe como individualmente;
– Pró-atividade e iniciativa;
– Experiência em identificação e reparo de erros;
– Experiência em desenvolvimento/programação de ambientes orientados a objetos (Java);
– Experiência com no mínimo 2 sistemas operacionais, tais como Windows, Linux, AIX, etc.;
– Experiência com banco de dados, tais como Oracle, Microsoft SQL Server ou DB2;
– Experiência com qualquer uma das tecnologias: J2EE, JSP, SOAP, XML, HTML, XSLT, EAI, .NET, Dojo, CSS, desenvolvimento de interface de usuário;
– Experiência em testes e controle de qualidade.

Required

– Bachelor’s Degree

Preferred

– At least 1 year experience in Experience in development/programming Mobile apps
– At least 1 year experience in Experience in bug identification & fixing
– At least 1 year experience in Experience with IBM Worklight, PhoneGap, Blackberry, Andriod and/or Iphone devices
– At least 1 year experience in Worked/knowledge on Java J2EE, Java, JSP, SQL, SOAP,XML, XSLT, patterns, advanced logic flows, EAI, .NET, AIX, WAS
– At least 1 year experience in Experience in JavaScript, JSP, SQL, basic logic flows, User Interface Development, HTML, .NET
– English : Fluent

This job opportunity also applies to professionals with disabilities. IBM is committed to creating a diverse environment and is proud to be an equal opportunity employer. All qualified applicants will receive consideration for employment without regard to race, color, religion, gender, gender identity or expression, sexual orientation, national origin, genetics, disability, age, or veteran status.

Fonte: https://jobs3.netmedia1.com/cp/faces/job_summary?job_id=SWG-0729600

Fundo Newton convida pesquisadores para missão no Reino Unido

019

O Fundo Newton apoiará a ida de 16 pesquisadores brasileiros ao Reino Unido, entre 12 e 17 de abril, para estabelecer parcerias com pesquisadores britânicos. Oito vagas são destinadas à área de Cidades Saudáveis, e oito a Energia, Meio Ambiente e Segurança Alimentar.

Os interessados devem preencher o formulário em inglês e enviar para brazil.newtonfund@fco.gov.uk até as 23h59 do dia 13 de março. Os contemplados serão avisados a partir de 16 de março. Mais informações neste link (em inglês).

A missão internacional é realizada em parceria com o CONFAP (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa), o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e a ESRC (Economics and Social Science Research Council).

Fonte: Portal Confap

Mestrado profissional em educação da UNEB inscreve para aluno especial

O Programa de Pós-Graduação Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação (Gestec) da UNEB vai abrir inscrições para o Mestrado Profissional na categoria Aluno Especial. (…)

Fapesb lança edital de apoio a projetos de CT&I para Universidades Estaduais

018 - Foto 09.03.2015

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) lançou, na primeira semana de março, o Edital de Apoio a Projetos de Desenvolvimento tecnológico e/ou de Inovação nas Universidades Estaduais. As propostas poderão contemplar as seguintes áreas prioritárias: a) agrárias e pecuária; b) biotecnologia e saúde; c) energia e engenharias; d) tecnologias da informação e comunicação. Isso, porém, não exclui outras áreas, que podem vir a ser priorizadas conforme diretrizes estaduais baianas de ciência, tecnologia e inovação, em consonância com a Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e o Plano Brasil Maior, do Governo Federal.

Serão incentivados projetos de pesquisa aplicada que apresentarem potencial ou resultarem em impactos tecnológicos, econômicos, sociais e ambientais positivos para o Estado da Bahia. As propostas deverão ser apresentadas por pesquisadores que tenham vínculo empregatício com as universidades públicas estaduais – UEFS, UESB, UESC e UNEB – denominados de coordenadores do projeto.

Para este Edital, a Fapesb disponibilizou recursos financeiros não-reembolsáveis, no valor total de R$ 4 milhões. Cada projeto poderá pleitear valor total de até R$ 300 mil. A data limite para inscrições é até as 17h30 do dia 29/04/2015.

Clique aqui para ver o edital.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Baiana é premiada na etapa nacional do Prêmio Mulher de Negócios

017 - Foto 09.03.2015

A baiana Luena Maria Ferreira dos Santos recebeu com entusiasmo, na tarde desta quinta-feira, dia 5, a notícia de que é uma das três vencedoras do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios – ciclo 2014, na categoria Produtora Rural. “É ótimo saber que venci. Recebo esse prêmio como mais um incentivo para continuar o trabalho”, comemorou a índia e empreendedora, representada na cerimônia de premiação, em Brasília, por uma das colegas da Associação dos Pescadores Indígenas Pataxós de Coroa Vermelha.

O relato da empreendedora concorreu com outras 26 histórias de todo o país, na mesma categoria, que ganharam nas respectivas etapas estaduais. Além do Troféu Bronze de vencedora nacional, Luena receberá uma viagem para capacitação em um evento de mercado, no segmento de empreendedorismo e/ou gestão empresarial, em data e local a serem informados.

Especializada na gestão financeira de projetos de pesca ligados à aldeia na qual vive, a índia conta que sempre gostou de trabalhar e frequentar cursos e workshops, mesmo a contragosto do pai. “Ao todo, tenho sete cursos diferentes no meu currículo em várias áreas, entre elas, administração, contabilidade, motores, GPS”, contabiliza.

No total, 81 histórias de empreendedorismo feminino disputaram a etapa nacional da premiação, nas categorias Pequenos Negócios, Microempreendedora Individual e Produtora Rural. A Bahia foi representada respectivamente pelas empreendedoras Maria de Lourdes Acedo, Flavia da Silva Oliveira e a vencedora Luena dos Santos.

Para a gerente de Atendimento Individual do Sebrae Bahia, Fernanda Gretz, a conquista foi resultado de uma melhoria na qualidade dos relatos. “As mulheres estão também entendendo melhor a oportunidade que essa premiação dá para visibilidade dessas empreendedoras”.

As inscrições para a edição de 2015 do Mulher de Negócios começam em 8 de março e seguem até o final de julho por meio do site do prêmio. Podem se candidatar empreendedoras com mais de um ano de atividade fiscal, idade acima de 18 anos e que não ultrapassem o faturamento anual de R$ 3,6 milhões. As ganhadoras estaduais do prêmio só podem concorrer novamente após dois anos da sua premiação.

O Prêmio Sebrae Mulher de Negócios é realizado em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e a Federação das Associações de Mulheres de Negócios Profissionais do Brasil (BPW), com apoio técnico da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), o que contribuiu para a criação de critérios de gestão que avaliam os negócios apresentados.

Entre os benefícios pela participação na iniciativa, as empreendedoras recebem um diagnóstico da empresa, com base nos fundamentos do Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), disseminado pela FNQ, permitindo um desenvolvimento do negócio.

Vencedoras:

Pequenos Negócios
Troféu Ouro – Viva Editora e Livraria – Maceió (AL)
Troféu Prata – Cristiane Marcante Decoração – Caxias do Sul (RS)
Troféu Bronze – Saber Centro de Educação Profissional – Concórdia (SC)

Produtora Rural
Troféu Ouro – Noilde Maria de Jesus – Brazlândia (DF)
Troféu Prata – Marlene Aparecida Machado Cruz – Carambeí (PR)
Troféu Bronze – Luena Maria Ferreira dos Santos – Coroa Vermelha (BA)

MEI
Troféu Ouro – Milena Curado de Barros – Goiás Velho (GO)
Troféu Prata – Germana Andréa Queiroz Oliveira – Monteiro (PB)
Troféu Bronze – Rita Fernandes Rosa Pacheco – Franca (SP)

Fonte: Ascom/Sebrae-Ba

Conselho Curador aprova nova diretoria da FAPESB

015

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foram aprovados nesta quinta-feira, 05/03, em reunião do Conselho Curador, os novos diretores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb). A direção geral da Fundação ficará sob o comando de Eduardo Santana de Almeida que, desde 2011, é membro da Câmara de Assessoramento e Avaliação da Fapesb nas áreas de Computação e Engenharia, tendo sido nomeado Vice-Coordenador em 2014. Elias Ramos de Souza assumirá a Diretoria Científica. Lázaro Raimundo dos Passos Cunha, ficará responsável pela Diretoria de Inovação, e Cláudia Fiuza Amorim será a nova diretora Administrativo-Financeira.

Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Salvador, mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São Carlos (2003), doutor pela Universidade Federal de Pernambuco (2007), (com período sanduiche na University of Mannheim), e Pós Doutor pelo Virginia Tech (2008), Eduardo Santana de Almeida possui uma extensa trajetória na área de TI, tendo sido coordenador do Mestrado em Ciência da Computação da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), durante o período de 2012 a 2014, e chefe do Departamento de Ciência da Computação em 2014. Atualmente, Eduardo é professor Adjunto III da UFBA, membro da Sociedade Brasileira de Computação, do comitê gestor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) para Engenharia de Software (INES) e membro sênior do IEEE e ACM.

Segundo Eduardo, a Bahia está em um momento de destaque na Ciência, Tecnologia e Inovação, e ele encara com otimismo os novos desafios: “Como diretor da Fapesb, espero contribuir principalmente com o avanço da pesquisa de qualidade, buscando cada vez mais apoiar os programas de Pós-Graduação, para atingir os níveis de excelência perante a CAPES”, disse. “Vamos tentar conversar com os coordenadores de programas, com as pró-reitorias, com os principais pesquisadores do estado, para entender a necessidade de todos esses atores, assim como o lado empresarial. Esperamos ao longo desse período avançar bastante na área de CT&I no estado”, completou.

O novo Diretor Científico, Elias Ramos, é o atual Superintendente de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Bacharel e mestre em Física e doutor em Biofísica, Elias foi diretor de Inovação da Fapesb no período de 2007 a 2011. “Estou muito feliz em poder voltar à Fapesb. Já estive na Fundação por quatro anos como Diretor de Inovação e agora, como Diretor Científico, acho que terei uma experiência nova. Com o acúmulo dessas duas experiências poderei trabalhar fortemente na cooperação entre as universidades e as empresas no estado da Bahia”, afirmou.

Indicado para a Diretoria de Inovação, Lázaro Cunha é graduado em Engenharia Mecânica pela UFBA e mestre em Ensino, Filosofia e História das Ciências. Atuou como professor nas Faculdades de Tecnologia e Ciências FTC e União Metropolitana de Educação e Cultura UNIME. Atualmente, é Diretor de Projetos Especiais e Comunicação do Instituto Cultural Steve Biko. “A Fapesb é uma instituição fundamental para o estímulo à Ciência e Tecnologia, estratégica para o nosso desenvolvimento, e a Bahia é um estado que precisa muito desse desenvolvimento, tendo em vista as demandas e problemas sociais que estamos vivenciando”, afirmou. “Setores como a Ciência e Tecnologia podem agregar soluções para esses problemas, principalmente na perspectiva da geração de renda e empregos com qualidade.”

Cláudia Fiuza é graduada em Ciências Contábeis pela Faculdade Jorge Amado, com pós-graduação na UFBA em Gestão Contábil Tributária. Com experiência na área de auditoria, Cláudia assumiu, em 2009, a coordenação do setor de Controle Interno da Fapesb, responsável pelas análises de prestações de contas dos recursos repassados através dos editais da Fundação. “Acredito que minha indicação e aprovação sejam frutos do meu trabalho, orientando os pesquisadores, estando com eles no dia a dia”, disse.

O atual diretor geral da Fapesb, Roberto Paulo Machado Lopes, falou sobre os últimos cinco anos, em que esteve à frente da Fundação: “Ao longo desses cinco anos, demos prosseguimento à uma trajetória de crescimento da Fapesb. São ciclos que vão se agregando, com a contribuição de todos, e formando uma instituição que tende a ser cada vez mais grandiosa. Agradeço à equipe que muito me ajudou e saio com a sensação de dever cumprido”. Roberto Paulo disse que Eduardo e os demais diretores demonstram uma grande capacidade gerencial: “Tenho certeza que Eduardo dará a sua contribuição. Desejo sucesso à nova direção. Pelo currículo, pela vontade de trabalho, pelas políticas que eles já demonstraram, está claro que a intenção é crescer”.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do estado, Manoel Mendonça, nomeado em janeiro, afirmou que, juntamente com a Fapesb, tentará alinhar o máximo possível as políticas de fomento à CT&I com as políticas do estado da Bahia: “Tenho muita satisfação de estar aqui na Fapesb e tenho a esperança de que vamos trabalhar muito juntos e fazer um belo trabalho. A Fundação é o braço operacional das nossas políticas”.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb
Foto: Lázaro Cunha, Cláudia Fiuza, Manoel Mendonça, Roberto Paulo e Eduardo Almeida

Diretor da Fapesb participou de primeira reunião do CONFAP em 2015

014 - Foto 05.03.2015

Nos dias 3 e 4 de março, o diretor geral da Fapesb, Roberto Paulo Machado Lopes, participou do primeiro fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), de 2015, em Brasília. A abertura do evento contou com uma palestra do novo ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI), Aldo Rebelo.

No segundo dia do evento, foram realizadas as eleições para presidente e vice-presidente da entidade. Sergio Gargioni, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Santa Catarina (FAPESC), que presidiu o Conselho entre 2013 e 2015, foi reeleito por unanimidade. Como vice-presidente, foi eleita a presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG), Maria Zaira Turchi.

Para Roberto Paulo, o Confap é um instrumento importante de articulação com as grandes agências. “Hoje, as Fundações são fortemente reconhecidas, graças a essa articulação permitida pelo Confap”, diz. “Quando é feito um acordo, ele não acontece com uma Fundação isoladamente, mas a maioria dos acordos é feita a partir de uma articulação de um Conselho que hoje é bastante representativo.” Segundo o diretor da Fapesb, o orçamento das FAPs no Brasil hoje gira em torno de R$ 2,7 bilhões. “O Confap é, portanto, reconhecido e respeitado entre os órgãos como um dos grandes instrumentos do sistema nacional de Ciência e Tecnologia”, afirma.

Durante o Confap, Roberto Paulo anunciou a sua saída da direção da Fundação, que deverá ser gerida, a partir deste mês, por Eduardo Santana de Almeida.

Fonte: Ascom/Fapesb

Giro na Ciência – Aluno do Ifba cria aparelho que evita desperdício de água

012 - Foto 23.02.2015

Em meio à crise hídrica enfrentada por diversas regiões do país, ideias para solucionar o problema surgem a todo instante. Unindo a criatividade com a tecnologia aparecem os mais diferentes e inovadores projetos, que podem, depois, ganhar aplicação prática.

Foi o caso de Igo Romero, 22 anos, que foi destaque na 15ª edição do Campus Party Brasil, realizada em janeiro, o principal acontecimento tecnológico realizado anualmente no Brasil, realizado em São Paulo.

Aluno do curso de sistemas de informações no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba), no campus de Vitória da Conquista, Igo idealizou, junto com o professor-orientador Mailson Sousa, um protótipo de sistema hidráulico que evita o desperdício.

O sistema de encanamento possui dispositivos que avisam quando acontece um vazamento, indicando o local e a intensidade.

“Ele é constituído de sensores agregados à tubulação que coletam informações e calculam a vazão da água. Depois esses dados são enviados à central, que fica próxima aos sensores e transmite as informações para um tablet ou computador”, explica Igo.

Segundo o estudante, durante o Campus Party, o protótipo foi um dos mais visitados por investidores e pela imprensa.

“Fomos muito bem recebidos e também uma grande oportunidade para poder participar do evento. Foi por isso que, agora, muita gente conhece a nossa ideia”.

A montagem para concretização do projeto foi iniciada durante as férias e, para isso, Igo contou com a ajuda do irmão Ícaro Ramires. “No recesso nós fizemos um protótipo de baixo custo que parecesse o máximo com a realidade”, contou.

De acordo com o professor Mailson, a ideia surgiu no ano passado. “A ideia apareceu antes da crise hídrica, mas só começamos a desenvolver posteriormente. É uma ideia conjunta que pensa, também, na sustentabilidade”, disse o professor, que afirmou estar sempre instigando a criatividade dos seus alunos.

O próximo passo, segundo Igo Romero, é patentear a invenção para que possa ser lançada no mercado e ajudar várias famílias em todo o país.

“Estamos providenciando os papéis relacionados à patente e logo depois vamos tentar comercializar o dispositivo para que outras pessoas passem a utilizar. Nossa pretensão é que, de alguma forma, possamos contribuir, também, com a economia da água” , explicou o estudante.

Uso racional

Hábitos simples do dia a dia podem contribuir muito para redução do desperdício. Durante o momento de escovar os dentes, atitudes como deixar a torneira fechada pode economizar até 24 litros de água.

Segundo o superintendente de abastecimento de água da RMS da Embasa, José Moreira, a pia aberta, assim como chuveiro e o uso da mangueira para lavar a calçada ou o carro são comportamentos que colaboram para o aumento do gasto indevido.

“Um ponto que muita gente não leva a sério diz respeito a ‘pingueira’ da pia. Só neste fator são três mil litros por mês de água desperdiçada. Se fizer filete, vai para seis mil litros” , alerta o especialista.

Segundo Moreira, uma maneira de identificar os vazamentos é ir ao medidor, à noite, se ninguém mais for usar a água da casa, e anotar o número completo que aparecer.

No dia seguinte, pela manhã antes de iniciar o uso, se este número tiver modificado, existe um vazamento que precisa ser resolvido.

Ele afirmou que caso tivesse um consumo sustentável, Salvador seria abastecida com 30% menos do que é fornecido.
“Daria para abastecer, com este número, a cidade de Feira de Santana (a 108 km de Salvador) e ainda restaria uma folga. Essa informação é fruto de um desperdício absurdo”, afirma José Moreira.

É o que reforça o professor doutor em física da atmosfera Alberto Brumm. “A conscientização e o consumo de forma racional são pontos importantes quando o assunto é economia de água. Preservar e não deixar agravar para passar a prestar atenção nos mananciais, ou seja, as fontes de água é outro ponto”, explica.

Fonte: A Tarde

Inscrições para o Prêmio Mercosul de C&T vão até segunda-feira, 23/02

011 - Foto 20.02.2015

Termina nesta segunda-feira, 23/02, o prazo de inscrição para o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia – edição 2014, cujo tema é “Popularização da ciência”. Nesta edição, os candidatos podem se inscrever em uma das quatro categorias: Iniciação Científica; Estudante Universitário; Jovem Pesquisador; ou Integração. O Prêmio é voltado para estudantes de pesquisadores nacionais ou residentes nos países membros ou associados ao MERCOSUL (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Na categoria Iniciação Científica, as inscrições podem ser feitas de forma individual ou em equipe, formada por alunos do ensino médio com, no máximo, 21 anos de idade. O prêmio é no valor de U$ 2,000.00.

A categoria Estudante Universitário permite apenas inscrições individuais para estudantes do ensino superior (graduandos), sem limite de idade. O prêmio é de U$ 3,500.00.

A categoria “jovem pesquisador” também é individual e voltada a pesquisadores graduados com no máximo 35 anos até 10/10/2014. O valor do prêmio é de U$ 5,000.00.

Já a categoria “integração” destacará equipes de pesquisadores graduados, sem limite de idade. Cada equipe deve ser composta por pelo menos dois pesquisadores residentes em países membros ou associados ao Mercosul, de nacionalidades ou naturalidades diferentes. As equipes compostas por pesquisadores de um só país serão desclassificadas. O prêmio é de U$ 10,000.00.

Para ter acesso ao regulamento e fazer a inscrição, acesse: www.premiomercosul.cnpq.br/index.html

Fonte: www.premiomercosul.cnpq.br