Notícias

Ministro da Ciência e Tecnologia abre debate no XIII Seminário Internacional da RII
Quinta-feira, 28 de agosto de 2014

O papel da Ciência e Tecnologia no processo de Desenvolvimento será tema da conferência de abertura do XIII Seminário Internacional da Rede Iberoamericana de Investigadores (RII), a ser apresentada pelo Ministro da Ciência e Tecnologia, Clelio Campolina, na próxima segunda-feira (01/09), às 11h. (…)

FAPESB completa 13 anos como protagonista no apoio à CT&I no estado
Quarta-feira, 27 de agosto de 2014

058.foto27082014

No dia 27 de agosto, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado a Bahia – FAPESB completou 13 anos. Empenhada em promover o crescimento econômico e social do estado, a Fapesb vem realizando diversas ações de apoio à pesquisa, com novos editais e parcerias. Apenas nos últimos sete anos, a Fapesb lançou 172 editais, destinando R$ 430 milhões ao fomento de projetos de pesquisa científica e de inovação e apoiando 4.103 projetos. Somam-se a este total R$ 165 milhões destinados a bolsas para estudantes e pesquisadores. De 2006 a 2013, os recursos destinados a editais deram um salto de R$ 22,7 milhões para R$ 86,1 milhões. Até agosto de 2014, foram lançados 17 editais no valor total de R$ 49,5 milhões. A previsão para o pagamento de bolsas até o fim do ano é de R$ 42 milhões.

A ampliação continuada no orçamento da Fundação pelo Governo do Estado possibilitou uma maior diversificação no apoio, com o lançamento de editais em temas mais específicos em 2013 e 2014. Neste contexto, estão, entre outros, os editais de Apoio a Doenças Negligenciadas, Apoio às Soluções Inovadoras para a Lavoura Cacaueira, Apoio a Redes de Pesquisa Ambiental e o mais recente Edital de Apoio a Projetos de Pesquisa para o Sistema Viário Oeste (SVO) Ponte Salvador – Ilha de Itaparica.

A FAPESB destina recursos para diversas áreas do conhecimento. As áreas de Ciências Biológicas e da Saúde recebem em torno de 40%, seguidas das áreas de Ciências Exatas e da Terra (18,1%), Agrárias (16,1%) e Engenharias (8%). As universidades federais, especialmente a UFBA, acabam sendo o destino de 36,4% dos recursos da FAPESB, seguidas das universidades estaduais que ficam com 26,6% e dos centros de pesquisa, especialmente a Fiocruz e a Embrapa, com 17,2%.

Com o intuito de formar redes nacionais de pesquisa e núcleos de excelência, potencializando as ações de C,T&I no Estado, a Fapesb celebrou, desde 2007, 25 convênios e acordos de cooperação com instituições federais (CNPq, Finep e CAPES) no valor total de R$ 208,2 milhões, sendo R$ 143 milhões de recursos federais e R$ 65,2 milhões de recursos do tesouro estadual. Com as secretarias e órgãos estaduais, foram 15 convênios e acordos no valor de R$ 33,7 milhões.

Além dos acordos federais, a FAPESB assinou três Acordos de Cooperação Internacional, um com o Reino Unido e dois com instituições Francesas, e está negociando um acordo com o Canadá. Em agosto deste ano, foi lançado o edital do Newton Fund, fundo de apoio à pesquisa em Ciência e Inovação do Governo Britânico, em parceria com as FAPs. Este Edital visa apoiar pesquisas conjuntas de curto prazo ou de pequenas escalas, a fim de estabelecer colaborações sustentáveis entre o Reino Unido e pesquisadores brasileiros.

A Fapesb apoia, por ano, a realização de aproximadamente 125 eventos de CT&I locais, regionais, nacionais ou internacionais, envolvendo cerca de 60 mil pessoas e a participação de pesquisadores em eventos de CT&I no Brasil ou no exterior, contribuindo, dessa forma, para a qualificação e formação de recursos humanos e a difusão de conhecimentos, técnicas e tecnologias que sejam relevantes para o desenvolvimento econômico, social e cultural do estado.

Um das grandes prioridades da Fapesb é o apoio na formação científica. Com a ampliação do número de cursos de mestrado e doutorado, que triplicou na Bahia em menos de dez anos, deu-se, também a desconcentração espacial da base científica. A Fapesb expandiu o apoio aos programas de pós-graduação, acompanhando o crescimento das universidades e sua interiorização, principalmente das universidades estaduais, que passaram de um curso de mestrado para 63 cursos em 15 anos e de nenhum doutorado para 13 cursos no mesmo período. Segundo Roberto Paulo, diretor geral da Fapesb, a prioridade em avançar na formação científica decorre da necessidade de corrigir as distorções geradas pelo desenvolvimento tardio da pós-graduação na Bahia como um todo: “Para se ter uma ideia desse desenvolvimento tardio, a área de engenharia, que tem um grande potencial de inovação, teve a primeira tese defendida na Bahia somente no ano de 2009”, diz o diretor.

Com empresas, a Fapesb firmou dois convênios no valor de R$ 4,2 milhões, em um esforço para incorporar a inovação à estrutura produtiva do estado da Bahia. Desde 2007, foram disponibilizados em editais 73 milhões para inovação em empresas, beneficiando 142 empresas baianas.

“Os avanços obtidos nos últimos sete anos nos tornam mais confiantes em nosso potencial para traduzir o desenvolvimento científico e tecnológico em progresso material e melhoria das condições de vida da população baiana”, afirma Roberto Paulo Machado Lopes, diretor da Fapesb. “Nos tempos em que a inovação decorre essencialmente do conhecimento científico, é fundamental ampliar a percepção da sociedade sobre a importância da Ciência, Tecnologia e Inovação como eixo estruturante do nosso desenvolvimento”, diz.

Fonte: Ascom/Fapesb

Giro na Ciência – Universitários criam esmalte de unha que identifica drogas em bebidas
Terça-feira, 26 de agosto de 2014

057.foto26082014

Quatro estudantes da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, estão desenvolvendo um esmalte de unha capaz de revelar a presença de drogas, como Rohypnol e GHB, que costumam ser utilizadas por estupradores para adulterar bebidas de potenciais vítimas. Ao entrar em contato com essas substâncias, o esmalte alteraria a sua cor, alertando sobre a tentativa de ataque.

Batizada de Unvercober colors, a empresa criada pelos universitários tem como objetivo desenvolver tecnologias que permitam o empoderamento das mulheres na sua própria proteção contra criminosos.

“Para o nosso primeiro produto, estamos desenvolvendo um esmalte de unha que muda de cor quando em contato com drogas usadas em estupros, como a Rohypnol, Xanax, e GHB. Com o nosso esmalte, qualquer mulher poderá discretamente garantir a sua própria segurança ao simplesmente mergulhar o seu dedo na sua bebida. Se o esmalte mudar de cor, ela saberá que há algo errado”, afirma a empresa em sua página no Facebook.

Tecnologias que procuram garantir que bebidas estão livres de substâncias que podem ser usadas para crimes, como porta-copos, ou mesmo copos, não são novidade. No entanto, caso vingue, a iniciativa do esmalte permitiria uma ferramenta mais discreta para aqueles que não querem deixar transparecer que suspeitam que a sua bebida tenha sido adulterada.

Apesar de promissor, o produto ainda não tem data para chegar ao mercado.

Fonte: O Globo

Fapesb participa de V Workshop de Educação Científica
Segunda-feira, 25 de agosto de 2014

059.foto25082014

Nos dias 25 e 26 desta semana, a Fapesb participou do V Workshop de Educação Científica, realizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador. O diretor da Fundação, Roberto Paulo Lopes, participou do evento de abertura, com representantes de universidades estaduais e institutos de ciência e pesquisa. Também estiveram presentes a diretora do IAT, Irene Cazorla, o secretário de educação do estado, Osvaldo Barreto e o diretor da Academia de Ciências da Bahia, Roberto Santos.

Roberto Santos lembrou do crescimento da evasão escolar e falou do papel do professor nesta situação: “A evasão escolar no Brasil e na Bahia continua sendo muito frequente. Os professores têm que contribuir e colaborar para que os alunos não deixem a escola tão cedo. Quanto mais tempo permanecerem na escola, melhores serão as condições de vida que eles terão pela frente”, disse.

Irene destacou a importância de repensar o ensino de ciências, principalmente as licenciaturas em física e em química, além da interdisciplinaridade: “Não adianta formar o professor se nós não conseguirmos que ele garanta o direito de aprender do nosso estudante. Certamente, dar conta da iniciação científica em um estado como a Bahia implica em darmos as mãos, e em reconhecer o esforço que a Secretaria de Educação está fazendo em prol do desenvolvimento da educação científica”, disse.

O secretário Osvaldo Barreto também falou sobre a necessidade de dar atenção às licenciaturas interdisciplinares: “Tenho trazido para a discussão a necessidade de uma revisão urgente do processo de formação de novos professores no Brasil”, afirmou. “Não estamos formando professores com essa capacidade interdisciplinar e as universidades têm tudo a ver com isso. É necessário que haja uma reflexão por parte das universidades sobre o ensino das ciências”.

O workshop teve como objetivo estabelecer um diálogo entre a academia e a educação básica da rede estadual de ensino, na perspectiva de abordar a formação do professor. Durante os dois dias do evento, foram discutidas a importância da interdisciplinaridade na formação do educador e os mecanismos para capacitá-lo, com o intuito de melhorar o processo de ensino e aprendizagem da ciência nas escolas.

No evento, também foi realizado o lançamento do segundo livro do projeto, chamado “Programa Ciência na Escola: Bahia, Brasil: vida, natureza e sociedade”.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Pesquisador baiano identifica novo vírus em pesquisa apoiada pela Fapesb
Quarta-feira, 20 de agosto de 2014

056.foto20082014

Na época do inverno, por conta da mudança de temperatura, é comum que muitas pessoas busquem os postos de saúde com sintomas parecidos, como vômito, diarreia, febre e dor de cabeça. A diminuição da temperatura propicia não apenas uma baixa na imunidade, mas também uma maior propagação de viroses, uma vez que as pessoas tendem a aglomerar-se no clima frio.

Este ano, o pesquisador Gúbio Soares, do Laboratório de Virologia do Instituto de Ciências da Saúde da UFBA, identificou um novo vírus, que vem causando estes sintomas nos pacientes, principalmente nas crianças. Trata-se do bocavírus, descoberto em 2005 na Bélgica. O vírus foi detectado em 32% das crianças avaliadas e que apresentavam o sintomas.

Gúbio explica que o bocavírus pode estar afetando mais as crianças porque a maioria já é vacinada contra o rotavírus, o agente causador de outra virose que também ataca o sistema digestivo. “A diferença clínica entre o rotavírus e o bocavírus é muito pouca”, explica o virologista. Ele diz que a importância em se identificar o vírus, é para que se possa tomar as medidas necessárias para combatê-lo. Alguns adultos também vêm sendo afetados.

A pesquisa realizada por Gúbio faz parte de um projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB).

Fonte: Ascom/Fapesb

Parque Tecnológico sedia III Campeonato de Robótica LEGO
Terça-feira, 19 de agosto de 2014

055.foto19082014

A tecnologia está presente no dia a dia das pessoas e pode ser usada para massificar e estimular cognitivamente a vida das crianças e adolescentes. Com este propósito, de incentivar o uso da tecnologia a favor da educação, o Parque Tecnológico da Bahia vai sediar o III Campeonato de Robótica LEGO®, no dia 30, das 8h às 17h, com entrada livre ao público.

O evento, que tem apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – Secti, serve como uma prévia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece em outubro. A competição vai abordar o tema Cidade Sustentável, onde cerca de 20 instituições de ensino da capital, região metropolitana e interior da Bahia, irão apresentar soluções sustentáveis para cada cidade escolhida.

As etapas da competição consistem na pesquisa para identificar os principais problemas que afetam a sociedade, com o intuito de propor soluções inovadoras e de compartilhar as ideias. Depois, cada equipe deverá desenvolver um robô autônomo capaz de realizar tarefas específicas no tempo máximo de 2 minutos e meio.

A secretária da Secti, Andrea Mendonça, comemora a realização do campeonato de robótica nas dependências do Parque Tecnológico. “O Parque é um espaço para o desenvolvimento de tecnologia e inovação. A iniciativa de fazer acontecer o campeonato de Robótica ajuda a concretizar o trabalho realizado pela Secti, que está empenhada em popularizar a tecnologia e mostrar os avanços da Robótica Educacional na Bahia”, acrescentou.

A competição visa desafiar os jovens de 09 a 16 anos a desenvolverem soluções criativas e inovadoras para problemas reais através da robótica, visando envolvê-los no mundo da ciência e da tecnologia, encorajando a Comunidade e Escola na preparação dos líderes e empreendedores do futuro.

SERVIÇO
O que: III Campeonato de Robótica LEGO®
Quando: 30 de Agosto de 2014 (sábado)
Onde: Parque Tecnológico da Bahia. Avenida Luis Viana Filho, km10, Paralela.
Horário: 8h às 17h
Entrada Grátis

Fonte: Ascom/Secti

FAPESB apoia III Startup Weekend Salvador
Sexta-feira, 15 de agosto de 2014

054.foto18082014

Um fim de semana dedicado a transformar ideias em negócios. Esse é o desafio proposto durante o Startup Weekend Salvador 2014, um movimento global de empreendedorismo que será sediado na Universidade Salvador – UNIFACS nos dias 12, 13 e 14 de setembro. O Startup Weekend é um movimento global de empreendedores que estão aprendendo o básico da criação de startups e criando negócios de sucesso.

Durante o evento, que será realizado no Campus Prof. Barros (Paralela), os participantes poderão ouvir especialistas em empreendedorismo e startups, apresentar sua proposta de negócio, encontrar parceiros para seu projeto, receber orientações de mentores da área e até vender sua ideia para investidores presentes. Ou seja, durante os três dias, ele poderá, a partir de uma ideia, iniciar seu próprio negócio.

A edição soteropolitana do Startup é organizada pela Agência de Inovação e Incubadora de Negócios UNIFACS, coordenadas pelos Prof. Thomas Buck e Marcelo Dultra, respectivamente, e conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB).

Venha fazer parte da iniciativa que mais criou negócios digitais ao redor do globo!

Inscrições e informações: http://salvador.startupweekend.org/

Inscrições para MPE Brasil encerram domingo, 17
Sexta-feira, 15 de agosto de 2014

As inscrições para a edição 2014 do Prêmio de Competitividade às Micro e Pequenas Empresas – MPE Brasil encerram neste domingo, 17 de agosto. (…)

João Carlos Salles fala sobre perspectivas para a UFBA em palestra na Fapesb
Quinta-feira, 14 de agosto de 2014

053.foto14082014(2)

Nesta quinta-feira, 14/08, o novo reitor da Universidade Federal da Bahia – UFBA, João Carlos Salles, eleito para o quadriênio 2014-2018, proferiu palestra na Fapesb sobre as perspectivas da UFBA sob sua gestão. O evento, promovido pela Academia de Ciências da Bahia (ACB), teve como anfitrião o ex-governador e atual presidente da ACB, Dr. Roberto Santos.

João Salles utilizou trechos de uma palestra de Roberto Santos, de 1996, para embasar seu discurso. No texto, Roberto Santos, na época deputado federal, citava a tensão entre o modelo de universidade e a permanência de uma estrutura de escolas isoladas. Falava, também, sobre a preocupação em relação à expansão da Universidade, afirmando que para superar as deficiências na qualidade de vida da população, o crescimento da UFBA deveria se dar de forma mais rápida.

“Os problemas da Universidade não podem ser desconhecidos, e sim, enfrentados”, disse João Salles. Ele citou a política de Ações Afirmativas, que ampliou o acesso da população à universidade, mas que ainda deixou a desejar na política de efetiva inclusão: “Não podemos deixar de analisar o significado e que tipo de correção e política devem ser feitas, levando em conta a diferença de rendimento de cotistas e não cotistas, bem como o fato de que precisamos continuar a combater, dentro da UFBA, formas de discriminação”.

O novo reitor falou, também, sobre a interiorização do ensino superior. Segundo ele, a UFBA coopera pouco com a rede estadual de ensino: “Sei da importância da Fapesb neste sentido de promover essa cooperação. Isso é algo que tem que ser aprofundado”, afirmou. João Salles disse que é preciso estabelecer fóruns regionais para que as universidades estaduais e federais possam traçar, em conjunto, políticas de expansão, além da melhoria na qualidade dos cursos, cooperação em eventos e editais.

Retomando o texto de Roberto Santos, João Salles disse que uma das questões que precisam ser analisadas na UFBA é a da gestão fragmentada das escolas: “Temos uma política que ainda reflete o comportamento das escolas isoladas, uma gestão fragmentada”, disse. Ele falou, também, da interdisciplinaridade como elemento fundamental para o processo de produção do conhecimento. “Estamos muito acanhados nesta reflexão e, às vezes, nós avançamos na implantação sem pensar nas implicações profundas do que é a interdisciplinaridade, que há séculos causa dificuldades.”

Algumas medidas importantes foram destacadas pelo novo reitor, como a atenção necessária às demandas específicas da universidade e da sociedade: “Não há um modelo abstrato, uma boa gestão não tem que impor um modelo, e sim ficar atenta às demandas específicas. Por exemplo, temos hoje uma demanda do curso de engenharia, o desafio específico de expansão e implantação do Campus de Camaçari que não pode ser feito sem uma reflexão cuidadosa”. Outra demanda ressaltada por Salles foi da educação básica, desde os cursos de licenciatura até a educação à distância que, segundo ele, não tem tido a atenção devida da UFBA.

Salles falou ainda sobre a importância do acolhimento dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia – INCTs: “O INCT não é uma iniciativa isolada, envolve, também, as universidades”, disse. Ele lembrou da Chamada Pública que está com inscrições abertas até o dia 08/09/2014 para consolidação dos INCTs no país. Esta Chamada é uma parceria entre o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, CNPq, CAPES e Fundações de Amparo à Pesquisa. A Fapesb disponibilizou recursos no valor de R$ 20 milhões.

A cerimônia de posse do novo reitor acontecerá neste mês de agosto, com data a confirmar.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Fundo Newton abre primeira chamada pública para colaboração entre pesquisadores brasileiros e britânicos
Segunda-feira, 4 de agosto de 2014

052.foto31072014

O Newton Fund, fundo de apoio à pesquisa em Ciência e Inovação do Governo Britânico, anuncia a abertura de seu primeiro edital administrado pelos Conselhos de Pesquisa do Reino Unido (Research Council UK – RCUK) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP). O fundo é uma iniciativa de Assistência Oficial para Desenvolvimento (Official Development Assistance – ODA) para fomentar parcerias que promovam desenvolvimento econômico e bem-estar social em países emergentes.

O objetivo da chamada pública do Fundo Newton RCUK-CONFAP é proporcionar apoio de até 100 mil libras esterlinas para projetos de pesquisas conjuntas de curto prazo ou de pequenas escalas, a fim de estabelecer colaborações sustentáveis entre o Reino Unido e pesquisadores brasileiros.

Serão particularmente bem-vindas propostas nas áreas de:

• Saúde
• Transformações urbanas
• Alimento, energia, água e meio ambiente
• Resiliência da biodiversidade e dos ecossistemas
• Desenvolvimento econômico e bem-estar social.

Propostas em outras áreas também serão consideradas, desde que sejam objeto de forte colaboração entre o Reino Unido e o Brasil e atendam aos critérios associados com a Assistência Oficial ao Desenvolvimento.

O prazo para apresentação de propostas será entre 04 de agosto e 17 de outubro de 2014. Todas as informações sobre elegibilidade, critérios e recursos estarão na chamada pública (acessar neste link). As propostas bem-sucedidas serão anunciadas em dezembro de 2014.

Esta é a chamada inaugural do Fundo Newton no Brasil. Haverá outras chamadas ainda este ano, desta vez para bolsas de estudo e apoio para realização de workshops científicos.

Chamada Pública – Edital

Informações úteis:

O formulário para envio da proposta estará disponível na homepage do RCUK (Conselhos de Pesquisa do Reino Unido) a partir do dia 18/08 (segunda-feira):

http://www.rcuk.ac.uk/international/newton/confap/

O pesquisador brasileiro deverá enviar a sua proposta para o e-mail fundonewton@confap.org.br. Em caso de dúvidas sobre o edital, enviar os questionamentos para o e-mail aci@fapemig.br.

O formulário deverá ser preenchido com a mesma proposta em inglês pelo pesquisador do Reino Unido e Brasil.

A data de encerramento do edital é 17/10 ás 16h no Reino Unido e 10h no Brasil. O prazo para apresentação de propostas será de 4 de agosto de 2014 a 17 de outubro de 2014. Todas as informações estão na chamada pública.

Sobre o Fundo Newton
Lançado no Brasil pelo Ministro das Finanças britânico George Osbourne em abril de 2014, o Fundo Newton de fomento à pesquisa e inovação em países emergentes vai investir £9 milhões (mais de R$ 34 milhões) por ano no Brasil durante três anos, em projetos com parceria e intercâmbio de pesquisadores e instituições brasileiros com o Reino Unido. O montante distribuído pelo fundo globalmente em até cinco anos será de £375 milhões (cerca de R$ 1.4 bilhão). Todos os projetos contemplados terão contrapartida de financiamento pelo governo brasileiro.

Fonte: Juliana Resende – Communications & Public Diplomacy Manager/FCO

Mestrado em educação e territórios semiáridos inscreve para aluno especial até dia 5/08
Segunda-feira, 4 de agosto de 2014

O Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA) do Departamento de Ciências Humanas (DCH) do Campus III da UNEB, em Juazeiro, inscreve até o dia 5 de agosto, para seleção de mestrado na categoria Aluno Especial 2014.2. (…)

FAPs assinam memorando de entendimento com instituições do Reino Unido
Terça-feira, 29 de julho de 2014

051.foto29072014(2)

Na última terça-feira, 22 de julho, aconteceu o encerramento do Fórum do CONFAP (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa), na capital do Acre, Rio Branco, com a presença do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina Diniz.

No evento, as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa e o CONFAP assinaram um memorando de entendimento com a Academia de Ciências Médicas (Academy of Medical Sciences), a Academia Britânica (Britsh Academy), a Real Academia de Engenharia (Royal Academy of Engineering) e a Sociedade Real (Royal Society) para apoiar ações de mobilidade, intercâmbio e pesquisas entre instituições e universidades das duas nações no âmbito do Fundo Newton, e a formalização de uma chamada conjunta com o Research Councils UK (RCUK).

A adesão ao memorando e a formalização da chamada conjunta foi discutida no âmbito das discussões sobre as cooperações internacionais, especialmente, com o Fundo Newton (UK). A diretora técnico-científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), Andrea Waichman, participou das discussões e sinalizou o interesse da FAPEAM em aderir ao memorando e à chamada conjunta para o desenvolvimento das pesquisas.

O representante do Conselho Britânico, Diego Arruda, afirmou que o Reino Unido já realiza pesquisas em parceria com universidades e institutos de pesquisas brasileiros em cinco linhas estratégicas. “No Reino Unido existem iniciativas de cooperação e, agora, é só a questão de alinhar com as Fundações de Amparo à Pesquisa brasileiras para iniciar as atividades”, disse.

Segundo a presidente da FAPEG (Fundação Estadual de Amparo à Pesquisa de Goiás), Maria Zaira Turchi, as Fundações que aderiram ao memorando de ações de mobilidade e intercâmbio de pesquisadores têm de lançar chamadas em fluxo contínuo a partir de agosto deste ano. Na reunião de Brasília, foram propostas duas modalidades de parceria para que atendessem às demandas das FAPs, explicou a professora.

A primeira, com bolsas no valor de R$ 7 mil para atrair jovens pesquisadores britânicos e de R$ 10 mil para pesquisadores com mais de 10 anos de doutorado, para um período de seis a 36 meses para a realização de pesquisas em instituições brasileiras. Sobre a segunda modalidade, é referente às missões de pesquisadores brasileiros no Reino Unido, com duração de sete dias a três meses.

Para missões até 15 dias, serão pagas passagens aéreas, seguro saúde e diárias, segundo o valor estabelecido em cada Estado. Para as missões de 16 dias a três meses, o apoio compreende passagens aéreas, seguro saúde e bolsa no valor de R$ 7 mil mensais. “As duas modalidades abrangem propostas em todas as áreas do conhecimento”, salientou a presidente da FAPEG.

Chamada conjunta

Os presidentes da FAPs também formalizaram a intenção de lançar uma chamada conjunta, por meio do Fundo Newton, com a Research Councils UK (RCUK) para o desenvolvimento de pesquisas em cinco áreas prioritárias. São elas: saúde; transformação urbana; interações entre alimentação, energia, água e meio ambiente; biodiversidade e ecossistemas; e desenvolvimento econômico e bem-estar.

As propostas terão de ser apresentadas na plataforma da RCUK até outubro e serão analisadas até dezembro deste ano, segundo o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG), Mário Neto Borges.

Fonte: Agência FAPEAM e CONFAP

Workshop gratuito capacita empresários do setor audiovisual
Segunda-feira, 28 de julho de 2014

Nos dias 31 de julho e 1º de agosto, Salvador recebe o workshop Objetiva: Empreendedorismo em Foco, voltado para empresários do setor audiovisual. (…)

Inscrições para edital Concurso Ideias Inovadoras seguem até 04 de setembro
Quinta-feira, 24 de julho de 2014

050.foto23072014

Seguem abertas até 04 de setembro as inscrições para edital Concurso Ideias Inovadoras 2014, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). O certame tem como objetivo disseminar a cultura do empreendedorismo no estado e incentivar o desenvolvimento de ideias inovadoras.

“Os projetos devem explorar novas ideias, que representam pequenos benefícios: um produto, um serviço, um processo, um método ou um sistema que não existia anteriormente, ou que tenha alguma característica nova e diferente”, explica a diretora de Economia da Cultura da SecultBA, Carmen Lima. Nesse campo, as inovações podem se traduzir em diversos aspectos como, por exemplo, o técnico (emprego de materiais alternativos ou formas mais baratas de produção); de gestão ou produção (ferramentas administrativas ou de apoio à produção); ou de distribuição (novas plataformas e estruturas de acesso à produção cultural), entre outros.

Além de reconhecer, premiar e divulgar as ideias inovadoras, o edital promove a participação da comunidade estudantil e acadêmica, pesquisadores, graduados e inventores em ações de empreendedorismo e inovação, oferecendo o aporte de R$ 480 mil, destinados a propostas que, além de criativas, tenham potencial de mercado.

Este ano, atendendo a uma demanda da SecultBA, o edital passou a contar com uma nova categoria: “Inventores da Economia Criativa”. “A inclusão dessa categoria dá um passo importante em uma nova direção, pois além dos tradicionais campos científicos, passa a compreender a importância do fomento à inventividade nos setores de patrimônio, expressões culturais, espetáculos artísticos, literatura, audiovisual, moda, design, e publicidade”, esclarece Carmen.

As inscrições podem ser feitas através do site da FAPESB, onde o edital também pode ser acessado. A seleção seguirá as seguintes etapas: inscrição online, com postagem das propostas e documentos solicitados; e, por fim, os selecionados na etapa anterior deverão fazer a defesa oral de suas propostas. Para a escolha dos melhores projetos, serão considerados os seguintes critérios: originalidade, aplicação, impactos da inovação, diferenciação, mercado potencial, perfil do empreendedor ou da equipe e apresentação.

Neste edital, serão contempladas sete categorias, com três propostas premiadas cada: Estudantes de Ensino Médio ou Ensino Profissional Técnico de Nível Médio, Graduandos, Pós Graduandos Lato Sensu e Stricto Sensu, Pesquisadores, Graduados Independentes, Inventores Independentes, e Inventores da Economia Criativa. A premiação contempla três classificações: 1º Lugar, o prêmio será no valor de R$ 15 mil e consultoria da Vilage Marcas e Patentes; para o 2º, o valor será de R$ 10 mil; já o 3º lugar será premiado com R$ 5 mil.

Ações de apoio aos proponentes do edital

Além do apoio institucional, a SecultBA, por meio do Projeto Bahia Criativa, realizará ações de apoio a este edital. Para orientar os proponentes desse edital, será realizada uma mesa com o tema: “Economia Criativa e Inovação”, com a participação dos pesquisadores Gilberto Monte, Cláudio Manoel e Messias Bandeira. O evento está programado para o dia 04 de agosto, no Forte do Barbalho, a partir das 14h.

Fonte: Secult-Ba

Diretor da Fapesb fala sobre Edital de Apoio à Pesquisa para a Ponte Salvador Itaparica
Quarta-feira, 23 de julho de 2014

Está com inscrições abertas até o dia 31 de julho o Edital Fapesb de Apoio a Projetos de Pesquisa para o Sistema Viário Oeste (SVO) Ponte Salvador – Ilha de Itaparica, no valor de R$ 700 mil. (…)

Jornada de incentivo à pesquisa e extensão inscreve trabalhos até 20 de agosto
Sexta-feira, 18 de julho de 2014

O Núcleo de Pesquisa e Extensão (Nupe) do Departamento de Ciências Humanas (DCH) do Campus I da UNEB, em Salvador, promoverá entre os dias 17 e 18 de setembro, no Auditório Jurandyr de Oliveira, na unidade, a VII Jornada de Incentivo à Pesquisa e Extensão (JOInPE). (…)

Fapesb apoia II Encontro Internacional de Cultura Visual, Educação e Linguagem
Sexta-feira, 18 de julho de 2014

049.foto18072014

De 27 a 29 de agosto, o grupo de pesquisa Cultura visual, Educação e Linguagem, vinculado ao Departamento de Ciências Humanas – DCH – UNEB – campus IV – Jacobina, estará realizando o II Encontro Internacional de Cultura Visual, Educação e Linguagem.

O evento se caracteriza pela interiorização da produção acadêmico-científica a fim de socializar conhecimentos acerca da educação em sua relação com a cultura visual e as diversas linguagens, expandindo as discussões e as possibilidades de trabalho, em conexão com a produção de pesquisadores de diferentes partes do Brasil, bem como de outros países. Neste sentido, o evento se faz de grande relevância, também, em função das parcerias que estabelece com diversos centros de pesquisa.

Pretende, assim, dar continuidade a uma política acadêmica de pesquisa, difusão e intervenção formativa sobre a cultura de base visual como o cinema, a televisão, a internet, a arte projetiva, bem como analisar questões de linguagem, relacionadas à leitura de textos imagético/verbais, suas finalidades e as relações sócio-histórico-culturais.

A importância desse campo temático reside no fato de que tal proposta promove ações que possibilitam compreender as implicações educacionais, ocorrências e transformações da cultura visual e das diversas linguagens na contemporaneidade, além de favorecer o desenvolvimento de práticas educativas mais contextualizadas com o tempo e o lugar.

Durante o evento, acontecerá o lançamento do livro “Infâncias-devir e currículo: a afirmação do direito das crianças à (aprendizagem) formação”, de Roberto Sidnei Macedo e Omar Barbosa Azevedo. As inscrições para ouvinte podem ser realizadas até o dia 26 de agosto pelo site cult-vi.uneb.br. O evento é apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – Fapesb.

Fonte: www.dh2assessoriaedu.com.br

Giro na Ciência – Guia sobre Financiamento de Pesquisa
Quinta-feira, 17 de julho de 2014

048.foto17072014

Um dos maiores desafios da vida acadêmica é conseguir as disputadas bolsas e verbas para financiamento de pesquisas. Seja para iniciação científica, mestrado, doutorado, pós-doutorado ou projetos mais pontuais, o primeiro passo para conseguir esses recursos é estar atento aos editais e saber onde é possível buscá-los. No Brasil, as principais agências de fomento de pesquisa são a Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e o CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Estas agências oferecem vários tipos de bolsas e verbas para pesquisa nos vários níveis da formação acadêmica e que são concedidas a instituições de ensino ou docentes (que repassam aos beneficiários) ou aos beneficiários que atendem diretamente a seus editais.

Mas além destas duas instâncias públicas federais, existem vários outros tipos de financiamento de pesquisa. Em nível local, é possível conseguir auxílio junto às fundações de amparo à pesquisa, entidades estudais que atendem discentes e docentes em seus respectivos estados. É possível também recorrer a fontes de financiamento de pesquisa (em particular para aquisição de bolsas-auxílio) junto a instituições particulares que oferecem esta possibilidade, caso de algumas instituições bancárias, institutos de pesquisa independentes, fundações e outros. Há ainda fontes de financiamento de pesquisa internacionais, que vão desde órgãos de fomento internacionais a instituições de ensino que oferecem bolsas a alunos estrangeiros.

Por onde começar

Diante de um amplo universo de possibilidades, o primeiro passo para começar a procurar financiamento é descobrir que agências ou instituições oferecem bolsas ou verbas que contemplam o seu nível acadêmico. Como já mencionado, a Capes e CNPq oferecem bolsas para todos os níveis acadêmicos, mas muitas agências e instituições oferecem financiamento apenas para determinados níveis e ainda assim há editais específicos para cada caso. Assim, se seu objetivo é doutorado pleno, um edital para mestrado não se aplica ou bolsa-sanduíche não se aplica, por exemplo. É necessário também estar atento à sua área de pesquisa, já que há instituições que só oferecem financiamento para determinados campos, como só para áreas de Humanas ou só Ciências Biológicas. No caso de doutorandos e doutores, algumas universidades estrangeiras oferecem bolsas cuja condição para financiamento é o exercício da atividade docente ao longo do curso que será realizado, uma opção interessante especialmente para quem domina a língua do país ao qual está se dirigindo.

Preparação

Quem pretende conseguir financiamento de pesquisa deve ter em mente que a maior parte dos editais entram em vigor ao menos seis meses antes do período quando a bolsa ou verba será concedida, logo, é preciso se programar com antecedência. A preparação para este processo geralmente envolve estar com a documentação acadêmica em dia, incluindo diploma dos graus obtidos, históricos escolares e certificados de proficiência de idiomas estrangeiros, no caso daqueles que estão pleiteando financiamento internacional. No caso de editais internacionais, geralmente pede-se também carta de recomendação de ao menos um docente. De todo modo, as exigências podem variar de um processo de seleção para o outro, por isso é importante estudar os editais que se aplicam a seu caso com antecedência e, se os mesmos permitirem, solicite financiamento junto a fontes diversas para garantir que você consega a bolsa ou verba no período desejado. Tenha em mente que muitos editais (especialmente para níveis de pós-graduação) solicitam a apresentação de um projeto de pesquisa ou ao menos de suas linhas gerais, por isso é bom já ter um projeto pronto.

É possível encontrar oportunidades de financiamento em blogs e sites sobre o universo acadêmico, como o Universia ou em seções de sites de instituições de ensino que apresentam listas de fontes de financiamento de pesquisa. Em todos os casos, leia bem os editais, as condições exigidas para submissão de propostas e preste partícula atenção às cláusulas sobre prestação de contas do financiamento para verificar a viabilidade das mesmas.

Fonte: www.enago.com.br/blog

Abertas Inscrições para Edital Fapesb de Apoio a Pesquisas para Ponte Salvador-Itaparica
Terça-feira, 15 de julho de 2014

047.foto16072014

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), em parceria com a Secretaria de Planejamento do Estado (Seplan) lançou, no dia 10 de junho, o Edital 014/2014 – Apoio a Projetos de Pesquisa para o Sistema Viário Oeste (SVO) Ponte Salvador – Ilha de Itaparica. Com este edital, a Fundação visa contribuir para o aperfeiçoamento dos estudos técnicos contratados para o SVO pelo Governo do Estado, a transferência de conhecimento e tecnologias gerados por estes estudos para universidades e empresas localizadas na Bahia, além do maior conhecimento dos possíveis impactos ambientais, urbanísticos, paisagísticos, sociais e econômicos gerados pela construção da ponte.

As propostas deverão ser de natureza interdisciplinar e interinstitucional e estar inseridas em uma das seguintes áreas temáticas: (1) Geologia do Recôncavo e da Baía de Todos os Santos (BTS); (2) Estudos geológico-geotécnicos associados ao traçado do SVO; (3) Hidráulica marítima associada ao SVO ou às suas interfaces com outros grandes projetos previstos para a BTS; (4) Engenharia e arquitetura de projeto básico para sistemas viários; (5) Gestão de grandes obras viárias; (6) Impacto paisagístico de obras viárias; (7) Impacto ambiental de obras viárias; (8) Impacto cultural de grandes obras; (9) Impacto demográfico de projetos viários e/ou urbanísticos; (10) Impacto socioeconômico e análise de custo/benefício de grandes projetos viários; (11) Planejamento urbano associado a grandes intervenções viárias; (12) Modelagem jurídico-financeira de concessões.

Para este Edital, a Fapesb disponibilizou R$ 700 mil, sendo que cada proposta poderá ser contemplada com até R$ 100 mil. As propostas devem ser encaminhadas para a Fapesb até o dia 31 de julho de 2014.

Clique aqui para ver o Edital.

Por: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb

Fapesb apoia evento Luso-Brasileiro de Degradação em Estruturas
Quinta-feira, 10 de julho de 2014

046.foto10072014

De 06 a 09 de agosto, Salvador receberá o Iº Encontro Luso-Brasileiro de Degradação em Estruturas de Concreto Armado, que acontecerá no Fiesta Convention Center. O evento, que conta com o apoio da Fapesb, tem como objetivo discutir as causas e efeitos da degradação de estruturas pela ação do tempo, bem como seu monitoramento, controle e recuperação.

Alguns dos temas discutidos serão: a Corrosão em Armaduras; Carbonatação; Reação Álcalis-Agregado (RAA); Métodos de Monitoramento e Recuperação, entre outros. Na programação, estão inlcluídos palestras, mini-cursos e um jantar de confraternização. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas aqui. http://www.degrada2014.com.br/p/inscricoes.html

O Encontro, realizado pelo curso de Geotecnologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), conta com a parceria da Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT Brasil), da ALCONPAT Internacional, do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), da Comunidade da Construção, da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Instituto Politécnico da Bahia (IPB). Entre as instituições portuguesas que apoiam o evento, estão o Instituto Superior Técnico (IST/Lisboa), o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC/Lisboa), a Universidade do Minho e a Universidade de Aveiro, além da Federação Européia de Corrosão, da Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção (PTPC) e das empresas especializadas Icorr e Zetacorr.

Informações completas podem ser encontradas no site do evento.